LIVE DE HOJE: A nova novela das nove

Pandemia e necessidade de distanciamento social provocam explosão de transmissões ao vivo no mundo

Marcos Martins (especial para a FOLHA)
Marcos Martins (especial para a FOLHA)

 

LIVE DE HOJE: A nova novela das nove
Folha Arte
 



As agendas de shows dos grandes nomes da música geralmente são fechadas com meses de antecedência. Datas, locais, repertórios e centenas de detalhes das turnês previamente decididos são fundamentais para organização de músicos, trabalhadores do setor e fãs, que contam com ansiedade os dias para ver seus ídolos. Mas a pandemia do novo coronavírus atropelou todo o planejamento para 2020. Com viagens e eventos cancelados para evitar aglomerações e uma pitada de tédio de alguns artistas, isolados em casa, a onda das lives passou a crescer exponencialmente. Uma delas foi do entediado Chris Martin, do Coldplay, que surpreendeu em uma improvisada apresentação em casa, via Instagram. No piano, ele atendeu a pedidos de músicas que chegavam pelos comentários, incluindo grandes hits da banda, como “Viva La Vida”, “Yellow” e “The Scientist”. No sábado, 18 de abril, quase 21 milhões de espectadores no mundo assistiram o festival online “One World: Together at Home”, com a participação de artistas como Lady Gaga, Paul McCartney, Elton John, Stevie Wonder, Billie Eilish, entre outros.  


Segundo dados do YouTube, as buscas por conteúdo ao vivo cresceram 4.900% no Brasil durante a quarentena, enquanto o aumento nas transmissões ao vivo pelo site foi de 19%, de acordo com a consultoria americana Tubular Labs, especializada no segmento de vídeos na internet. Isso significa uma média de quase 3,5 bilhões de minutos de conteúdo por dia. Entre as cinco maiores audiências no YouTube, quatro são de artistas brasileiros. Marília Mendonça atingiu a marca de 3,31 milhões de usuários conectados e está na liderança, seguida pela dupla Jorge e Mateus que, em uma live de impressionantes 4h30, conquistou uma audiência simultânea de 3,24 milhões de pessoas. Na sequência vem o italiano Andrea Bocceli, que emocionou o mundo em uma apresentação, no domingo de Páscoa, acompanhada por 2,86 milhões de pessoas. Gusttavo Lima, com 2,77 milhões, e a dupla Sandy & Junior, 2,55 milhões, complementam a lista. “Em um período de distanciamento social, as pessoas encontram nos vídeos um sentimento de comunidade, o que elevou as transmissões ao vivo a um novo patamar”, afirma a diretora do YouTube para a América Latina e o Canadá, Amy Singer. 




Marília Mendonça atingiu a marca de 3,31 milhões de usuários conectados
Marília Mendonça atingiu a marca de 3,31 milhões de usuários conectados | Caio Rocha/FramePhoto/Folhapress
 




Além de entreter quem não pode sair de casa, as apresentações também incluem um viés solidário. A transmissão de Marília Mendonça fez parte de um projeto que busca doações para o Mesa Brasil Sesc, rede nacional de bancos de alimentos contra a fome, e para a compra de testes rápidos para a Covid-19. O resultado foi a doação de 225 toneladas de alimentos, duas toneladas de produtos de limpeza, 250 quilos de pão de queijo, 3.600 litros de refrigerante, além de materiais de construção. Já várias outras lives, além de agregar a filantropia, foram grandes espaços de divulgação das marcas patrocinadoras das transmissões. As cervejarias estão no topo das iniciativas. Uma delas foi dedicada especialmente aos londrinenses. A “Live Londrina” durou 3h45, teve a participação de um DJ e cantores sertanejos e foi assistida por mais de 3.800 pessoas. E, no Dia das Mães, uma construtora da cidade organizou um pocket show com o cantor e compositor João Suplicy. O evento foi transmitido pelo Instagram. O aplicativo, aliás, que tem ferramenta de vídeos desde 2016, precisou se atualizar e agora permite que as transmissões fiquem gravadas e sejam vistas depois no computador, como já ocorre com o YouTube. 


VEJA TAMBÉM:


- Mistério no Céu - Satélites visíveis e a união das torcidas rivais

- Calamidade pública | Londrina em Estado de exceção

- Corra para as colinas! Pandemia da Covid-19 causa fenômeno de migração urbana

- SERÁ O FIM DO MUNDO? - Pandemia reacende teorias da conspiração na web



Também pelo aplicativo, e no Facebook, Derico Sciotti, famoso saxofonista e flautista que integrou o sexteto do Programa do Jô, fez uma apresentação especial em comemoração ao aniversário de 63 anos da Concha Acústica de Londrina, no final de abril. Mais de 2 mil pessoas acompanharam os 90 minutos com clássicos do jazz, blues e bossa-nova. 



A "#Livemanzotti" em comemoração ao Dia das Mães teve mais de 4 horas de transmissão e quase 900 mil visualizações
A "#Livemanzotti" em comemoração ao Dia das Mães teve mais de 4 horas de transmissão e quase 900 mil visualizações | Henry Mileo/Fotoarena/Folhapress
 




Bares de Curitiba também promoveram, no último mês, lives com bandas da cidade, transmitidas pelas páginas do Facebook dos estabelecimentos, direto de casas e estúdios dos músicos. Uma delas, o “Thunderstruck #FicaEmCasa”, durou 6 horas e teve mais de 15 mil visualizações. Ainda na capital, quem também entrou na onda foi o Padre Reginaldo Manzotti, que no último dia 08 promoveu a “#LiveManzotti”, em comemoração ao Dia das Mães. Foram mais de 4 horas de transmissão e quase 900 mil visualizações. “É uma nova maneira dos grandes se manterem em evidência e também de artistas menos conhecidos conquistarem mais público e mostrarem seu repertório, além de todos se engajarem no aspecto social”, avalia a produtora de eventos Isabela Cavalcante. 



ERA DAS LIVES

 

 

LIVE DE HOJE: A nova novela das nove
iStock
 

 


A popularização das lives não está restrita ao mundo dos artistas. Lojas, academias e vários outros setores também têm aproveitado as recomendações de isolamento para explorar a ferramenta e chegar até os clientes. O personal trainer Renato Gouveia encontrou nas transmissões ao vivo e nas conferências em vídeo a maneira de não interromper o trabalho. “Os alunos querem continuar os treinos, até porque o condicionamento físico é muito importante para a saúde em um momento como esse, e eu, como autônomo, precisava encontrar uma forma de não parar de trabalhar, mesmo com as academias fechadas. Então, o jeito foi adaptar a rotina de treinamento, pensar em exercícios práticos de se fazer sozinho em casa, mas com essa orientação remota. Tem funcionado bem e até consegui novos alunos”, explica.  


Além de educadores físicos, lojas de artigos esportivos e academias também tem utilizado as aulas em vídeo para oferecer bom conteúdo para quem está em casa, além de aproximar a marca dos clientes e garantir as vendas. E não são só as relacionadas ao esporte. A loja Twenty Four Seven, de moda feminina, por exemplo, passou a fazer transmissões ao vivo em que vendedoras mostram às clientes diferentes looks. “Situações inesperadas, como a que estamos vivendo, trazem cenários de indecisão, de crise, mas também enormes oportunidades de reinvenção e crescimento. A criatividade e a tecnologia são essenciais para agregar visibilidade à uma marca e de divulgar produtos e serviços. Não dá para desanimar ou ficar parado”, argumenta o personal trainer Renato Gouveia. 




E o que explica o sucesso de público?  



Além de as pessoas estarem mais em casa, a sensação de pertencimento à um grupo e a solidão podem ser respostas. “É um momento jamais vivido pela sociedade contemporânea. De repente você tem sua liberdade restringida devido a uma questão sanitária, então uma transmissão ao vivo acaba sendo um jeito de não se sentir solitário. E a repercussão nas redes sociais mostra também que as pessoas querem estar por dentro dos assuntos, querem fazer parte do que está acontecendo, então assistir a um show virtual, postar comentários, participar, é uma forma de seguir pertencendo a um grupo, sendo comunidade”, analisa a antropóloga Maria Cristina Neves. 


E será que a onda veio para ficar? 



Para a produtora de eventos Isabela Cavalcante, ainda é cedo para dizer. Mas, com certeza, o impacto provocado pelas transmissões será um divisor de águas. “Só o tempo dirá se é passageiro ou não, mas é fato que artistas e diversos setores devem passar a explorar muito mais esse formato, talvez com alterações, talvez um mix de apresentação com público presencial e transmissão via internet, ambos com cobrança de entrada. Pelas projeções, ainda deve demorar um pouco para que o cenário se normalize e os shows voltem a acontecer, então ainda há tempo para se testar hipóteses, inovar e se aproximar do público. É um novo mundo se abrindo, é a história acontecendo na nossa frente”, analisa. 


LIVE DE HOJE: A nova novela das nove
Folha Arte
 


LEIA MAIS

- Sonhos Pandêmicos: a quarentena da Covid-19 nos braços de Morfeu

- Carl Jung "pira” : O que significa esses sonhos tão vívidos? 

- E, quando o sonhador transforma o sonho em arte  


REVEJA LIVES DE MAIORES AUDIÊNCIAS NO YOUTUBE 


Marília Mendonça


 

 


Jorge & Mateus 


 


Andrea Bocelli 


 


 Gusttavo Lima 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias