|
  • Bitcoin 121.113
  • Dólar 5,0855
  • Euro 5,2421
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 13/03/2022, 21:16

Londrina vai aguardar posição do Estado sobre uso de máscaras

Prefeito Marcelo Belinati afirmou não vai adiantar flexibilização assim como outras cidades paranaenses

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 11 de março de 2022

Pedro Marconi - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Emerson Dias/Arquivo/N.com
menu flutuante

Londrina não vai seguir o mesmo caminho de outras cidades paranaenses - como Arapongas (Região Metropolitana de Londrina), Tomazina (Norte Pioneiro) e União da Vitória (Sul) - sobre a liberação do uso de máscaras. O prefeito Marcelo Belinati afirmou nesta sexta-feira (11), durante coletiva de imprensa para lançamento de programa de capacitação na área da tecnologia, que irá aguardar o posicionamento do governo estadual. 

“Vamos seguir o que o Estado orientar. Não teria lógica nenhuma liberar máscara aqui, mas Cambé e Ibiporã continuar usando ou vice-versa. Isso criaria um problema muito sério até de compreensão para as pessoas. Londrina recebe milhares de pessoas de fora todos os dias. Às vezes a pessoa de uma cidade que não precisa usar máscara vem para Londrina e não sabe que aqui precisa utilizar e vai ser multada”, justificou após ser questionado pela FOLHA sobre o assunto. 

Na última quarta-feira (9), o Governo do Estado encaminhou para a Alep (Assembleia Legislativa do Paraná) um projeto de lei que propõe deixar como prerrogativa exclusiva do poder Executivo os critérios sobre a utilização do uso de máscara durante a pandemia da Covid-19. O mesmo texto também revoga a lei que impõe a utilização obrigatória do acessório no Paraná. 

LEIA TAMBÉM: Passaporte da vacina gera divergência na Alep após 'derrota' no TJ

Com a alteração, as medidas de controle epidemiológico passariam a ser da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde). O governo já adiantou que a ideia, num primeiro momento, é permitir a circulação de pessoas em espaços externos sem o equipamento de proteção individual. A Alep deve votar a proposta na semana que vem. “Conversei com a equipe técnica de saúde do Estado e estão alisando de que maneira vão proceder para que tenha uma conduta única para todas as cidades e vamos seguir essa orientação”, frisou Belinati. 

No caso de Arapongas, Tomazina e União da Vitória, os municípios se adiantaram ao movimento do Estado e tornaram o uso da máscara como facultativo. Nas duas primeiras cidades a flexibilização vale para ambientes abertos e fechados, enquanto que na terceira apenas para locais ao ar livre.  

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.