DEDO DE PROSA - IPÊS


Marina I. Beatriz Polonio
Marina I. Beatriz Polonio

Há exatos cento trinta e seis anos foi criado um dia para homenagear nossa amiga árvore, espécime tão vital à vida no planeta Terra. A iniciativa foi de um norte americano que criou esse dia para divulgar e incentivar o reflorestamento no estado do Nebraska.

 

DEDO DE PROSA - IPÊS
Marco Jacobsen
 




O dia da arvore é comemorado, pelos brasileiros, em 21 de setembro, sendo seguido pelo início da estação Primavera no dia 22 de setembro.


Faz-se necessário a esta crônica informar que o mesmo Decreto de1961, que tornou o Pau-Brasil a árvore nacional de nosso país, também decretou a flor do Ipê como um dos seus símbolos.


Sobre a árvore Ypê (Tabebuia spp.), pode-se afirmar que:


- pode ser chamada de muitos nomes (ipê, ipê-amarelo, aipê, ipê-ouro, ipezeiro, pau-d´arco, tapioca, cabroé, graraíba, peúva, piúva, lapacho) os quais dependem de onde a espécie se encontra;


- as Tabebuias, "madeiras que flutuam"; são madeiras nobres;


- são uteis e muito cobiçadas as madeiras dessas arvores para confecção de escadas, parquetes, tacos, tábuas, brinquedos, tamancos, palitos de fósforos, instrumentos musicais, decoração em geral, etc.;


- você pode escrever ipê com i ou com y que, em tupy-guarani é: "árvore de casca grossa";


- apresenta em suas muitas arvores flores nas cores que vão do amarelo ao rosa/lilás, passando por outros tons de rosa como o rosa claro e o rosa escuro, apresentando também as cores branca e verde (esta última encontrada no cerrado). Contudo, já é conhecida e cultivada no exterior há bastante tempo a bicolor-damasco (Handroanthus apricot) que, apesar de ser original do Brasil, essa cor é raríssima e quase desconhecida para os brasileiros;


- as floradas dos ipês, em geral, acontecem de junho até novembro por influência dos climas.


Aqui em nossa região, as floradas dos ipês parecem saudar a primavera com tal exuberância de cores, tons e formas das flores que, belíssimas, são registradas por muitas pessoas em cliques fotográficos onde quer que suas belezas se façam presentes.


Assim é que somos gratos pela oportunidade que temos de desfrutar os espetáculos que essas arvores nos proporcionam ano a ano, nos deixando estupefatos diante das tantas belezas que nos apresentam através da exposição de cores, tons e formas de suas florescências esplendidas, fartas e benditas.


Deseja garantir que o ipê não faça parte da lista de espécies de arvores em risco de extinção? Plante um!


Marina I. Beatriz Polonio é leitora da Folha


LEIA TAMBÉM:

DEDO DE PROSA - Ovos quebradinhos

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo