Na hora do voto: o papel dos mesários nas eleições


Victória Vischi (estagiária) *
Victória Vischi (estagiária) *

Domingo de manhã, dia de eleição. Para que os eleitores possam votar é necessário um trabalho muito importante. A urna eletrônica pode ter tirado a função humana na contagem de votos, mas isso não quer dizer que o processo eleitoral independe do trabalho humano. As seções eleitorais precisam ser organizadas antes da abertura para votação, que esse ano começa às 7h. O eleitor que vai votar encontra ali mesários a postos para verificar sua documentação, autorizar a votação e operar a urna eletrônica. Além disso, são os mesários que são qualificados para processar as justificativas eleitorais necessárias.  


Na hora do voto: o papel dos mesários nas eleições
Anderson Coelho 02-11-2020
 


São eles que têm que lidar com os imprevistos, como conta Ana Maria Marcílio Ishikawa, 61, “Tudo o que aconteceu, o pessoal que queria passar na frente dos outros, o pessoal que estava reclamando, isso tudo é coisa do ser humano, então pra mim não teve nenhuma surpresa, acho até que correu tudo tranquilo”. Ana Maria é advogada, já foi mesária três vezes e explica que “sempre achei eleição uma coisa importante para o cidadão e também para o país, então eu sempre quis trabalhar na eleição”.  



  

A primeira vez que atuou como mesária, a advogada foi convocada, mas essa experiência a motivou a participar mais vezes “eu gostei muito, achei bacana, fiz amigos, então eu fiquei motivada”.   

  

Em 2020, quem for votar vai encontrar um perfil de mesários um pouco diferente. Devido a pandemia de Covid-19, a orientação é para que idosos, profissionais da saúde e pessoas no grupo de risco da doença não sejam mesários.  


Na hora do voto: o papel dos mesários nas eleições
iStock
 

  

É o caso de Ana Maria que esse ano decidiu ficar de fora “Como eu sou do grupo de risco, fiquei preocupada vendo as pessoas tendo sintomas, sendo internadas, morrendo, então, realmente, isso me preocupou muito e comecei a pensar na minha família, na minha filha no meu marido”. Ela destaca que “se não fosse essa pandemia, eu com certeza domingo ia estar lá trabalhando, tá?”  

  

Além das preocupações na seleção dos mesários, são diversas as medidas de segurança implantadas para tornar a votação mais segura para todos. Leandro Rocha, 29, será mesário pela primeira vez esse ano. Ele fez treinamento on-line e conta que são nítidas as mudanças realizadas em decorrência da pandemia, “Distanciamento na fila, a forma de verificar a documentação visando menos contato possível com eleitores”.   

  

Além disso, ele explica que serão disponibilizadas máscaras e luvas para os mesários trocarem a cada quatro horas, álcool em gel para a higienização das mãos, que são orientados a utilizar sempre que fizerem a verificação de documentos ou tiverem contato com terceiros. Também é por isso que esse ano a votação não terá identificação biométrica, que o TRE considera poder atrasar o processo de votação e, assim, contribuir para gerar aglomeração.  


Na hora do voto: o papel dos mesários nas eleições
iStock
 

 

Leandro é estudante de ciências contábeis e foi motivado a ser mesário pelo aprendizado “acredito que seja importante ser voluntário até para trazer mais credibilidade ao sistema eleitoral”. Mas, na busca de atrair mais jovens estudantes ao voluntariado, o TRE-PR (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná) lançou o Projeto Universidade Amiga da Justiça Eleitoral.  

  

Esse projeto é uma parceria entre instituições de ensino superior conveniadas ao projeto e a Justiça Eleitoral. Com ele, são concedidas 30 horas para acadêmicos que forem mesários no primeiro turno das eleições de 2020 e 60 horas no caso de atuar no primeiro e no segundo turno. Foi o que motivou Ana Beatriz Correa Santana, 21, a se voluntariar. Ela é estudante de administração e explica que “eu tenho que me formar ano que vem e isso vai me ajudar a estar completando minhas horas”.  

  

Nas Eleições Gerais de 2018 cerca de 130 mil mesários atuaram no Paraná. Desse número, aproximadamente 30% foram mesários voluntários, correspondente a 39 mil. No país todo, mais da metade dos mesários foram voluntários, totalizando 1,3 milhão de voluntários, de 2,4 milhão de mesários. As informações são de acordo com dados disponibilizados pelo TRE-PR (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná).  

  

Nas eleições de 2020, são esperados 85 mil mesários no Paraná. Atualmente, o Estado já soma 75 mil voluntários, número recorde. Além disso, também de acordo com dados do TRE-PR, aproximadamente, mais 30 mil pessoas são esperadas para auxiliar nos locais de votação.  

 

E quando o horário de votação termina no final da tarde, a contagem dos votos começa. A espera pode parecer longa para quem já se acostumou com a instantaneidade da internet, mas não é nada se comparada com a contagem de votos feitos no papel. Algumas horas depois do fechamento das urnas já temos os resultados capazes de gerar alegria ou tristeza. Só não se esqueçam, se forem comemorar, ainda estamos no meio de uma pandemia. Mantenha o distanciamento social. 


 ***

*Supervisão de Lucília Okamura e Patrícia Maria Alves (editoras)


VEJA A COBERTURA COMPLETA DAS ELEIÇÕES 2020 AQUI.


VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DE LER:

Aqui está tudo o que você precisa saber sobre as eleições municipais


CRÔNICAS DE ELEIÇÕES| Santinhos, colinhas e outras histórias


Na hora do voto: o papel dos mesários nas eleições

Comparando o perfil dos eleitores londrinenses com suas escolhas


Paraná tem oito milhões de eleitores

Mesários testemunham a transformação das eleições

O futuro de Londrina nas urnas

  

  


 



 

 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo