|
  • Bitcoin 121.350
  • Dólar 5,0504
  • Euro 5,2179
Londrina

MULTI CHEF

m de leitura Atualizado em 05/08/2022, 00:27

Gastronomia nas alturas com carnes e massas de qualidade

Conheça um restaurante especial para desfrutar do ambiente e cardápio

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 05 de agosto de 2022

Fábio Luporini/ Especial para a Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Fábio Luporini/ Divulgação
menu flutuante

Curitiba é logo ali e, na capital paranaense, é possível escolher uma infinidade de restaurantes para conhecer, experimentar e degustar. Entre eles, está um dos que, junto do cardápio, vem de brinde uma vista panorâmica da cidade: o Terrazza 40, localizado no coração do Bigorrilho, um dos bairros mais tradicionais. A promessa é de que o cliente poderá almoçar, tomar um café da tarde ou jantar a 120 metros de altura, maior que a vista da Torre Panorâmica – que, aliás, dá para avistar um ao outro de qualquer um dos dois pontos –, ponto turístico curitibano com 109,5 metros de altura.

LEIA MAIS:

O sucesso da borda recheada

É seu doce preferido? Então, sextou com brigadeiro!

Quando criança, sempre que ia visitar a parentada em Curitiba, vez em quando a gente subia a antiga Torre da Telepar (hoje da Oi). Lá em cima, além da vista maravilhosa está também o Museu do Telefone e o Painel da Torre da Telepar, um mural de Poty Lazzarotto, artista plástico curitibano. Nessa época, o Terraza 40 ainda não existia. O local foi inaugurado em 2013 num dos pontos que é considerado dos mais altos da capital paranaense.

Mas, o que degustar no restaurante? De culinária inspirada na cozinha ítalo-uruguaia, é possível encontrar no cardápio pratos que mesclam carnes e massas. O que eu escolhi, por exemplo, é tipicamente uma dessas realidades: arancini de gorgonzola (R$ 72,80). O arancini nada mais é do que um bolinho de risoto à milanesa, mas, numa versão gigante que transforma em bolinho um prato típico da culinária siciliana, que eu adoro: o risoto de gorgonzola. Entretanto, ele vem acompanhado de um entrecôte, um corte típico argentino, de nome francês e muito comum no Uruguai. Quer mais? Vem ainda uma panelinha com molho gorgonzola para você lambuzar os itens do prato.

Por outro lado, a minha tia Mara Binhame pediu um tortellis de queijo provolone (R$ 66,90), uma variação da região italiana da Emilia Romagna, que acompanha escalopes de mignon debaixo da massa gratinada e servida com molho Alfredo. Delicioso também, embora tenha uma overdose de queijo. Para acompanhar, pedimos um Lidio Carraro Faces da uva chardonnay, extremamente perfumado e refrescante, com acidez leve. Eu já tinha experimentado o rótulo no Sul, na casa-vinícola do próprio Lidio Carraro, em um dia de roteiro pelo Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves.

Assim como Curitiba, outras grandes cidades e capitais têm experiências gastronômicas nas alturas. Londrina mesmo já teve. Infelizmente, não tem mais. De qualquer maneira, vale muito a pena poder desfrutar de ambientes, cardápios e momentos assim.

 ...

 Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link