|
  • Bitcoin 118.528
  • Dólar 5,2124
  • Euro 5,3427
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 01/08/2022, 15:47

Usuários voltam a ser atendidos na UBS Vivi Xavier após reforma

Com a retomada dos serviços nesta segunda-feira, a longa espera pela revitalização da unidade terminou para a população da zona norte

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 01 de agosto de 2022

Micaela Orikasa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha
menu flutuante

O movimento na UBS (Unidade Básica de Saúde) do Vivi Xavier, na zona norte de Londrina, foi intenso nesta manhã de segunda-feira (1). Após uma longa espera pela reforma do espaço, a população voltou a ser atendida na unidade. A nova estrutura conta  com 41 funcionários e oferece consultas com quatro médicos clínico-geral, dois pediatras, além de odontologia, recebimento de medicação, curativos e vacinas.

De acordo com a Prefeitura de Londrina, a área de abrangência da UBS é de aproximadamente 40 mil pessoas. Do portão de casa, a dona de casa Eliana de Souza acompanhava o movimento dos pacientes nesta manhã. Ela lembra o quanto essa reforma foi aguardada pela vizinhança que, como ela, dependem da rede pública de saúde. “Ver esse local entregue, funcionando novamente, é uma maravilha. Aqui em casa todo mundo depende desse posto de saúde e estava muito complicado ter que andar até o local que foi improvisado durante a reforma. Agora é só atravessar a rua novamente”, conta. 

ATRASOS

A FOLHA acompanhou todo o processo de reforma da unidade de saúde. A primeira tentativa de revitalizar o local foi em 2020, mas o contrato com a construtora foi rompido pela prefeitura no ano passado, devido a atrasos na obra. No mês de novembro, nova empreiteira foi contratada, com perspectiva de finalização em três meses, mas a conclusão só ocorreu agora.   

“As empresas que não seguiram o acordo, rescindimos os contratos, penalizamos e multamos. Com isso, surge a necessidade de fazer outro processo de licitação. Apesar desses imprevistos, conseguimos devolver hoje uma unidade totalmente repaginada no Vivi Xavier, que atende uma região bastante vulnerável, onde 90% da população são usuários dos serviços públicos e precisam de uma estrutura robusta de atendimento”, diz o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado.  

Imagem ilustrativa da imagem Usuários voltam a ser atendidos na UBS Vivi Xavier após reforma Imagem ilustrativa da imagem Usuários voltam a ser atendidos na UBS Vivi Xavier após reforma
|  Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha
 

LEIA TAMBÉM:

UBS Jardim do Sol retoma atendimentos clínicos a partir do dia 2

+ LIRAa aponta queda na infestação de Aedes em Londrina

A reforma incluiu novos pisos e azulejos, calçadas no entorno e rampa de acessibilidade para as pessoas com locomoção reduzida, pintura interna e externa, substituição da parte elétrica, novos equipamentos e mobiliário. Ao todo, foram investidos R$ 331.618,82 somando-se os aditivos de contrato.  

“O contrato com as empresas é da parte de estrutura física e obra. Todo o mobiliário e equipamentos ficam por conta da Prefeitura. Em todas as obras, a licitação se dá dessa forma. A empresa de engenharia faz toda a parte de obra e o restante é prefeitura com a força de trabalho própria ou de terceiros. Na UBS do Vivi Xavier, algumas outras melhorias foram feitas no entorno como a pintura das calçadas feita pela CMTU (Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização), a iluminação LED e os serviços de poda pela Sema (Secretaria Municipal do Ambiente)”, comenta Machado. 

INAUGURADO EM 1988

A UBS do Vivi Xavier foi inaugurada em 1988 e só havia passado por uma reforma em 2003. “Desde pequena eu frequento essa unidade e sempre foi movimentada assim. Quando há atrasos na obra como aconteceu aqui, somos bastante prejudicados, mas finalmente ela foi entregue. Espero contar agora com a agilidade nos atendimentos”, desabafa Paula Roberta Gonçaves.  

De acordo com o coordenador da unidade, Milton Santo Micolino Junior, a média de capacidade de atendimento na unidade é de 500 pacientes/dia. “Na quarta-feira passada foi nosso último dia de atendimento na estrutura improvisada na avenida das Torres e, na medida do possível, comunicamos a retomada dos atendimentos a partir de hoje, mas não foi preciso reagendar e nem cancelar nenhuma consulta. Segunda-feira costuma ser um dia de maior movimento mesmo, em qualquer unidade de saúde”, afirma.  (Com N.Com)

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1