|
  • Bitcoin 108.790
  • Dólar 5,2558
  • Euro 5,5312
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 01/06/2022, 18:33

Rede municipal de Educação de Londrina registra 186 casos de Covid em maio

Número é muito superior ao verificado em abril, quando foram constatadas 12 positivações

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 01 de junho de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Dados divulgados pela Secretaria Municipal de Educação nesta quarta-feira (1) apontam que, em maio, 186 casos de Covid-19 foram confirmados na rede municipal de Londrina, formada por cerca de 51 mil pessoas, entre alunos, professores e equipes administrativas. O número representa um aumento de mais de 1.450% em relação ao mês de abril, quando foram constatados 12 casos positivos, e também supera março, que contabilizou 70 diagnósticos.

. .
. |  Foto: Issac Fontana - FramePhoto - Folhapress
 

Isso reflete a elevação do índice de contágio no município, que registrou aproximadamente 6.600 casos positivos em maio, contra 1.158 no mês anterior. Porém, o número de casos registrados na rede municipal de ensino corresponde a 0,34% de sua população, sendo três vezes menor que a taxa referente à população geral de Londrina, que apontou 1,16% de infecções para um total de 570 mil pessoas. Além disso, o índice das unidades educacionais é consideravelmente menor que o número de casos registrado em fevereiro, que foi de 494.

MEDIDAS DE BIOSSEGURANÇA

De acordo com a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, três turmas foram suspensas em maio, nenhuma em abril e em março; e seis em fevereiro. Moraes ressaltou, também, que a pasta tem tomado medidas de biossegurança para a proteção das crianças, professores e demais servidores, incluindo a recomendação do uso de máscaras em ambientes fechados e a disponibilização de álcool em gel.

LEIA TAMBÉM:
Educação vai recomendar uso da máscara dentro das escolas

Máscaras ‘de volta’ à cena em Londrina

Projeto em Londrina visa saúde mental dentro e fora da sala de aula

LOCAIS SEGUROS

“Com base nos números apresentados, vemos que as unidades de ensino são locais mais seguros do que o restante da cidade. Caso um aluno apresente sintomas respiratórios, nós avisamos a família, que vem buscá-lo na creche ou escola e, se for constatado que ele está com Covid-19, ficará em casa durante o período indicado pelo médico, tendo atividades de reposição posteriormente. Além disso, todos os casos de Covid-19 diagnosticados são comunicados pelas unidades à Secretaria de Educação, que os repassa para a Vigilância Sanitária. Caso mais de uma infecção seja verificada em uma turma, a Vigilância visitará a unidade e analisará se é preciso suspender as atividades daquele grupo”, afirmou a secretária de Educação. (Com informações do N.Com)

*****

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1