|
  • Bitcoin 103.924
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

O BICHO PEGOU

m de leitura Atualizado em 22/06/2022, 16:53

Londrina tem abrigo para animais de pessoas em situação de rua

Serviço foi implantado pela prefeitura municipal e é oferecido durante a Operação Noite Fria; cães e gatos têm cama, coberta, água e ração

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 21 de junho de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A Prefeitura de Londrina implantou um serviço para as pessoas em situação de rua que são acolhidas pela rede de serviços. Desde a semana passada, os atendidos pela Operação Noite Fria que têm cão ou gato podem levar seu animal para o abrigo.

Gradualmente, estão sendo implantadas dez vagas para acolhimentos dos bichinhos, que incluem cama, coberta, produtos de higiene, água e ração. A ação é realizada pelas secretarias de Assistência Social e Ambiente. O objetivo principal é que a pessoa que está em situação de rua não deixe de aceitar o acolhimento por preocupação com seu pet, por isso o envolvimento da Sema e da Assistência Social é tão importante”, explicou a secretária municipal de Assistência Social, Jacqueline Micali.

Imagem ilustrativa da imagem Londrina tem abrigo para animais de pessoas em situação de rua Imagem ilustrativa da imagem Londrina tem abrigo para animais de pessoas em situação de rua
|  Foto: Divulgação - N.Com
  

Os trabalhos com a população de rua, que têm animal de estimação, tiveram início durante o Abril Laranja, mês da conscientização contra os crimes de maus-tratos aos animais e da prevenção da crueldade. Desde então, os profissionais da Sema vêm conversando e orientando sobre a posse responsável e os cuidados básicos com os animais.

Os servidores da Sema têm entregado ração e feito a vacinação antirrábica dos cachorros e gatos de rua. Na parceria, coube a eles se responsabilizar pela confecção da cama dos cães e gatos, pelos potes de água e comida, pela ração e pelas mantas dadas aos animais acolhidos. “Queremos levar a mensagem de que os animais das pessoas que estão em situação de rua são bem-vindos nos acolhimentos", lembrou o secretário de ambiente, Ronaldo Siena.

LEIA TAMBÉM:

+ Cães são vacinados contra raiva no Centro Pop em Londrina

+ Casal reencontra cão cinco meses após desaparecimento em Londrina

CONSCIENTIZAÇÃO e responsabilidade

Segundo a pedagoga da Sema e idealizadora da ação, Luciana Leite Monteiro, essa iniciativa já existe em outras cidades como em Cascavel (Oeste) e Balneário Camboriú (SC) e faz parte de um trabalho de conscientização e educação ambiental.

"Conversamos com a equipe do acolhimento, levamos os materiais e falamos sobre os procedimentos que eles precisam tomar. O morador de rua precisa entender que ele tem sua parte na responsabilidade pelo acolhimento de seu cachorro ou gato. Isso significa que se o animal fizer cocô, seu tutor precisará recolher o material e para isso vai receber os sacos plásticos e as orientações. Também conversamos sobre a vacinação dos animais, que ficarão em camas ao lado da pessoa acolhida”, detalhou Monteiro. 

Nos locais de acolhimento há um banner com as instruções e cuidados com os animais. A ideia é que, em breve, uma arte em grafite seja pintada nas paredes, com a temática animal. (Com informações do N.Com)

****

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1