|
  • Bitcoin 123.765
  • Dólar 5,1592
  • Euro 5,3199
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 03/03/2022, 17:48

Greve no transporte termina após empresas pagarem trabalhadores

Prefeitura de Londrina realizou o depósito às empresas, que repassaram o valor dos benefícios aos funcionários à tarde

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 03 de março de 2022

Vítor Ogawa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Sérgio Ranalli - Editor
menu flutuante

Depois de três dias de greve no transporte coletivo em Londrina, os trabalhadores das duas empresas responsáveis pelo serviço (Transportes Coletivos Grande Londrina e Londrisul) decidiram pela retomada das atividades. Isso aconteceu nesta quinta-feira (3) à tarde, após o dinheiro referente ao pagamento de benefícios começar a cair em suas contas. Os recursos são relacionados ao PPR (Plano de Participação no Lucro e nos Resultados) e ao adicional ao vale-alimentação no valor de R$ 50,00 mensal, referente aos meses de julho a dezembro, totalizando R$ 300. Foi justamente a falta deste pagamento que desencadeou o movimento, na terça-feira (1). 

 José Faleiros, presidente do Sinttrol (Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Londrina), confirmou à reportagem que ainda na tarde desta quinta todas as linhas já estavam normalizadas. Ele ressaltou que o sindicato, diante de tudo o que aconteceu, tem que avaliar o movimento como positivo. E que o fato de o movimento ter começado sem a participação do sindicato não foi um problema. “O resultado é o que importa. Os trabalhadores vão receber o que é direito deles e as empresas vão desistir dos interditos proibitórios", destacou.

Imagem ilustrativa da imagem Greve no transporte termina após empresas pagarem trabalhadores Imagem ilustrativa da imagem Greve no transporte termina após empresas pagarem trabalhadores
|  Foto: Sérgio Ranalli - Editor
 

Faleiros informou que o dinheiro do PPR já está caindo na conta dos trabalhadores e o do vale alimentação logo deve ser depositado também. “Eu só tenho que agradecer a todos que participaram do movimento."

No início da manhã, os trabalhadores haviam realizado assembleias e decidido pela continuidade da grave. 

A situação começou a mudar no início da tarde, quando a prefeitura informou que havia depositado o valor integral (1.963.937, 20 reais).  Depois, as duas empresas de transporte coletivo confirmaram o repasse aos trabalhadores. A determinação do pagamento da prefeitura às empresas e delas para os trabalhadores tinha sido estabelecida pelo juiz do Trabalho Substituto, Carlos Augusto Penteado Conte.  A prefeitura transferiu R$ 1.289.993,41 para a TCGL (Transporte Coletivo Grande Londrina Ltda.) e R$ 673.943,79 para a Londrisul (Londrina Sul Transporte Coletivo Ltda.) 

LEIA TAMBÉM:

+55% da frota de ônibus voltam a circular em Londrina, afirma CMTU 

Juiz determina repasse às empresas para pôr fim à greve no transporte

Conforme a decisão judicial, após o depósito desse dinheiro para as empresas, elas teriam cinco dias para repassar o montante aos funcionários, prazo que nem precisou ser cumprido. 


(Atualizada às 16h15)

Receba nossas notícias direto no seu celular. Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.