|
  • Bitcoin 105.957
  • Dólar 5,2916
  • Euro 5,5202
Londrina

Saúde

m de leitura Atualizado em 10/03/2022, 07:33

Máscara segue obrigatória em avião e área de embarque

Anvisa alerta que decretos municipais ou estaduais dispensando o acessório não afetam as regras estabelecidas em aeroportos

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 09 de março de 2022

Raquel Lopes - Folhapress
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Brasília -  A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) disse que os decretos municipais ou estaduais dispensando o uso de máscaras não afetam as regras estabelecidas pela agência em aeroportos.

Dessa forma, o uso de máscara continua obrigatória em áreas de acesso controlado de aeroportos, como área de embarque, e também em aeronaves. A regra vale para viajantes e trabalhadores.

A agência reguladora argumenta que nessa área há a concentração de pessoas de diferentes origens, com distintos perfis epidemiológicos, índices de transmissão e coberturas vacinais.

"É uma medida para diminuir o risco de transmissão da Covid-19, especialmente porque são ambientes onde não é possível a manutenção do distanciamento físico", esclareceu em nota.

Já onde o acesso não é controlado, como no saguão do aeroporto e nos estacionamentos, o uso de máscaras faciais deve seguir as recomendações das autoridades locais.

LEIA TAMBÉM:

+ CCR assume gestão do Aeroporto de Londrina nesta quarta

FLEXIBILIZAÇÃO

Os estados e municípios têm começado a flexibilizar o uso de máscara no país. O Rio de Janeiro já colocou fim no uso de máscara até mesmo em ambientes fechados. Bares e restaurantes também se preparam para uma movimentação nacional pelo fim das máscaras.

A cidade do Rio de Janeiro, na segunda (7), tornou-se a primeira capital no país a desobrigar o uso de máscaras em locais fechados. No estado, Duque de Caxias também liberou o uso em áreas abertas e fechadas.

Em Santa Catarina, Chapecó e Rio do Sul derrubaram a obrigatoriedade.

Desde quarta-feira (9), o uso de máscara não é mais obrigatório em espaços abertos no estado de São Paulo, inclusive nas escolas da rede pública e privada. No Paraná, o governo estadual também pretende flexibilizar. 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1