|
  • Bitcoin 124.262
  • Dólar 5,0741
  • Euro 5,2058
Londrina

Geral

m de leitura Atualizado em 07/07/2022, 17:08

MPPR denuncia 13 investigados em Cornélio por tráfico e outros crimes

Fatos foram apontados a partir da Operação Arroba deflagrada pelo MPPR em conjunto com a Polícia Militar

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 07 de julho de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

O Ministério Público do Paraná apresentou em Cornélio Procópio, no Norte Pioneiro,  denúncia contra 13 pessoas investigadas a partir da Operação Arroba. A acusação foi feita por meio da 2ª Promotoria de Justiça da comarca. Foram apontados 32 fatos envolvendo crimes como tráfico de drogas, associação para o tráfico e posse ilegal de arma de fogo, entre outros.

O Ministério Público do Paraná apresentou em Cornélio Procópio, no Norte Pioneiro,  denúncia contra 13 pessoas investigadas a partir da Operação Arroba. O Ministério Público do Paraná apresentou em Cornélio Procópio, no Norte Pioneiro,  denúncia contra 13 pessoas investigadas a partir da Operação Arroba.
O Ministério Público do Paraná apresentou em Cornélio Procópio, no Norte Pioneiro, denúncia contra 13 pessoas investigadas a partir da Operação Arroba. |  Foto: Sérgio Ranalli - Editor
 

LEIA TAMBÉM:

+ Gaeco encontra vinhos e internet na cadeia de Rolândia

+ "Não ficamos satisfeitos pela demora do processo" diz presidente do TRE.

A Operação Arroba foi deflagrada pelo MPPR em conjunto com a Polícia Militar em 18 de maio deste ano, com o objetivo de desmantelar uma organização criminosa estabelecida na cidade com forte atuação no tráfico de drogas sintéticas. Na ocasião, foram cumpridos 13 mandados de prisão e 11 mandados de busca e apreensão em diversos bairros de Cornélio e apreendidas quantidades significativas de maconha e entorpecentes sintéticos, além de uma arma de fogo, uma balança de precisão e dinheiro. Na época, a  ação foi executada com suporte da Agência Local de Inteligência do 18º Batalhão da PM e contou com a participação de 53 policiais militares (do 5º, 18º e 30º BPM), de integrantes do Canil da Polícia Militar e ainda do Batalhão de Operações Aéreas. 

A operação foi resultado de uma investigação que teve início ainda no mês de janeiro, após um membro dessa organização ter sido preso e foram conduzidas pela 2ª Promotoria e pela PM. No episódio foram recolhidos volumes consideráveis de maconha e drogas sintéticas, durante a ação, como também uma balança de precisão, dinheiro e uma arma de fogo. e alguns dos alvos da operação também foram presos em flagrante com esses itens. (Com MPPR)

Receba nossas notícias direto no seu celular. Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.