|
  • Bitcoin 123.069
  • Dólar 5,0721
  • Euro 5,1908
Londrina

Geral

m de leitura Atualizado em 21/12/2021, 12:19

Chegada do verão aumenta risco de afogamentos

Bombeiros registraram duas mortes na região de Londrina nos últimos dias. Confira dicas para uma diversão segura

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 21 de dezembro de 2021

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A chegada do verão, que começa oficialmente às 12h59 desta terça-feira (21), e das férias de fim de ano acendem o alerta para um tipo de acidente que costuma fazer muitas vítimas nesta época do ano: os afogamentos. Nos últimos dias, duas pessoas morreram em cursos d’água na região de Londrina.

Imagem ilustrativa da imagem Chegada do verão aumenta risco de afogamentos Imagem ilustrativa da imagem Chegada do verão aumenta risco de afogamentos
|  Foto: AEN
 

Nesta segunda-feira (20), um homem de 53 anos desapareceu após entrar para nadar em um lago em Sertanópolis. Amigos acionaram o resgate e uma busca foi iniciada. O corpo foi localizado no início da noite pelas equipes de socorristas do Corpo de Bombeiros.

A outra vítima é um adolescente de 15 anos. Ele mergulhava em um poço próximo a uma cachoeira no distrito de Guaravera, na região sul de Londrina, no último domingo (19). Sem conseguir encontrá-lo, os amigos acionaram os Bombeiros, que fizeram o resgate do corpo do garoto.

Neste ano, a Operação Verão, que é uma grande força-tarefa montada pelos órgãos de segurança e socorro do Estado do Paraná, vai se concentrar apenas no Litoral, e na Costa Oeste, nas praias e represas do Rio Paraná. As ações nestes pontos foram reforçadas desde o dia 9 deste mês e seguem até 20 de março. Já os rios e represas do Norte do Estado não serão cobertas por este efetivo.

Diante deste desfalque importante, o Corpo de Bombeiros alerta para algumas dicas de segurança que podem evitar que a diversão termine em tragédia. A primeira delas é evitar lugares desconhecidos e isolados. A recomendação para os banhistas é procurar pontos já tradicionais para banho, de preferência com alguma estrutura por perto. 

A prudência é muito importante e a autoconfiança é uma inimiga em potencial. Muitas vítimas de afogamento se encaixam no perfil das que sabem nadar. Os rios escondem muitas armadilhas que podem ser um risco fatal até mesmo para nadadores experientes. Então, o melhor a se fazer é garantir um perímetro de segurança e evitar áreas mais profundas ou correntezas.

Evite ir nadar sozinho. Uma companhia pode fazer a diferença em casos de socorro. Ao ver uma pessoa se afogando, é necessário calma e cautela para ajudá-la. Os bombeiros orientam a procurar algum material flutuante para auxiliar no resgate, uma vez que a vítima, no desespero, pode acabar por colocar em risco também a pessoa que está por socorrê-la.

LEIA TAMBÉM:
Enfim o Verão! Confira 5 atividades gratuitas para fazer em Londrina

Londrina e região deverão ter verão quente e com poucas chuvas

Álcool e brincadeira na água não combinam. Os bombeiros alertam que em muitos casos, a ingestão de bebidas é uma das principais responsáveis pelas fatalidades. Também não é recomendado o nado após refeições pesadas. 

Cachoeiras também requerem atenção especial. As chuvas concentradas, típicas do verão, provocam o fenômeno conhecido como cabeça d’água, quando o volume do curso hídrico aumenta abruptamente. O grande volume de água é resultado das chuvas concentradas que se acumulam rio acima e descem com ferocidade. Por isso, as quedas d’água demandam cuidado.

Para aqueles que vão curtir as férias no litoral, o Corpo de Bombeiros reforça a importância de os banhistas sempre procurarem uma faixa protegida por guarda-vidas para os banhos de mar. De acordo com os bombeiros, na temporada passada, todas as mortes por afogamento aconteceram em áreas não protegidas ou fora do horário de atividade dos guarda-vidas.

Receba nossas notícias direto no seu celular. Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1