|
  • Bitcoin 104.016
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

DEDO DE PROSA

m de leitura Atualizado em 11/06/2022, 17:57

Filtro de barro

PUBLICAÇÃO
sábado, 11 de junho de 2022

Marina Irene Beatriz Polonio
AUTOR autor do artigo

menu flutuante
Imagem ilustrativa da imagem Filtro de barro Imagem ilustrativa da imagem Filtro de barro
|  Foto: .Marco Jacobsen
 

Talvez  muitas pessoas, hoje em dia, desconheçam esse personagem que tem longa história na vida dos brasileiros. Sim, conta-se que ele “apareceu” no Brasil por volta de 1910.

E, embora seja figura tradicional na cozinha de muitos brasileiros, esse produto não é próprio da zona rural, como alguns acreditam.

O que não se sabe é quem foi o brasileiro que o inventou.

Esverdeando por aí

Sabe-se que sua história remonta aos tempos da vinda dos imigrantes portugueses e italianos para o Brasil, sendo que foram eles que trouxeram as velas de filtragem que já existiam na Europa.

Contam historiadores que o desenho do filtro de argila/barro foi inventado a partir das moringas de argila feitas pelos indígenas. De modo que as moringas seriam a “geração ancestral” dos filtros de barro.

Vazio sanitário da soja no Paraná segue até 10 de setembro

E lá se vão 112 anos dessa invenção que persiste até os dias de hoje, mesmo apesar das tantas tecnologias.

Hoje temos filtros de água feitos de vidro, plástico, os que se acoplam à torneira etc. É uma diversidade de tecnologia que existe com a mesma finalidade. Contudo, nenhuma delas suplantou a simplicidade, eficiência e baixo custo do filtro de barro.

E olha que o filtro de barro conta com uma tecnologia muito simples para isso: são dois compartimentos em que, o superior recebe a água e provoca sua filtragem através do gotejamento, o que faz com que as impurezas sejam retidas pelo filtro, sendo que é no compartimento inferior que fica depositada a água já filtrada.

Mais vantagens desse filtro: apresenta água pura e mais fresquinha. Conforme estudiosos, a argila consegue manter a água a 5 graus celsius abaixo da temperatura ambiente.

Como? A água entra pelos poros da argila e vai evaporando, e são esses “suores” que fazem diminuir a temperatura interior e, por consequência, mantêm a água fresca (tal como acontece com o suor corporal que expelimos e que mantem nossa temperatura corporal dentro do aceitável).

Outras vantagens são: facilidade de manuseio e de realização da limpeza do filtro (o qual deve ser trocado a cada 500 litros), não há gasto de energia elétrica, e nem com química para filtrar impurezas e remover micro-organismos, também não existem dificuldades para mantê-lo limpo e funcionando.

Sem fazer apologias ao antigo, comemoremos a existência desse nosso prestativo personagem centenário que continua a nos servir bem.

Marina Irene Beatriz Polonio é leitora da FOLHA

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1