|
  • Bitcoin 143.637
  • Dólar 4,8093
  • Euro 5,1381
Londrina

Série D

m de leitura Atualizado em 02/05/2022, 16:41

Técnico londrinense é demitido por não ter se vacinado contra a Covid

Edson Vieira ficou apenas quatro dias no comando do América (RN); Treinador reclama de ofensas nas redes sociais: "fui chamado de assassino"

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 03 de maio de 2022

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

O técnico londrinense Edson Vieira foi desligado nesta segunda-feira (2) do comando do América (RN), apenas quatro dias após ter assumido o clube de Natal. O fato de ter chego a nova equipe sem ter sido imunizado contra a Covid-19 repercutiu mal junto a torcida e aos conselheiros do clube e resultou na saída do treinador. 

Edson Vieira assumiu o América na sexta-feira (29), mas não pode comandar a equipe no jogo de sábado contra o Afogados (PE) pela terceira rodada da série D do Brasileiro, já que não foi apresentado a documentação com a vacinação do treinador. O protocolo da CBF exige a imunização dos profissionais para a disputa das competições nacionais. 

Leia também

Youtuber londrina será comandado pelo pai em clube paulista

Youtuber é o primeiro reforço do Londrina para 2022

Vieira alegou que desconhecia o protocolo da CBF e tomou a dose única da vacina Janssen no sábado pela manhã em Natal. No entanto, a CBF autoriza a liberação do profissional apenas 14 dias após a imunização. O América, que perdeu para o Afogados por 1 a 0, foi dirigido por um dos auxiliares do clube.

"Não reclamo quando saio de algum clube, mas agradeço a oportunidade. Mas saio daqui na lona e não desejo para ninguém o que passei aqui. Fui impedido de trabalhar esta é a realidade", afirmou Vieira, que relatou diversas ofensas e xingamentos pelas redes sociais após o caso se tornar público. "Até de assassino fui chamado". 

Apesar da repercussão negativa, o treinador tinha a convicção que daria sequência ao trabalho, mas foi comunicado pela direção do América sobre o desligamento. "Houve uma pressão muito grande dos conselheiros também que exigiram a minha saída. E o clube entendeu também que a questão de eu pode dirigir o time só daqui a 14 dias atrapalharia a preparação da equipe", comentou. 

Questionado sobre o motivo de ainda não ter se vacinado, Vieira alegou que durante a disputa da série A3 do Campeonato Paulista - o treinador comandou o São José -, apresentou uma carta ao comitê médico da Federação Paulista alegando problemas de saúde hereditários na família, como trombose e infarto, e o receio de reações adversas da vacina. "O meu pedido foi aceito prontamente pelos médicos e fiz dezenas de testes antes das partidas e nunca testei positivo", relatou. "E agora tomei e a vacina e mesmo assim perdi o emprego". 

Edson Vieira afirmou que fez um acordo com o América para a rescisão do contrato e não há interesse em buscar a justiça neste caso. "Nenhum dinheiro vai pagar a humilhação que eu passei". Após três rodadas, o América é o quinto colocado do grupo A3, com quatro pontos, e anunciou João Brigatti como o seu novo treinador. 

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link