SOB NOVA DIREÇÃO -

Mazola Júnior chega com missão de 'resgatar' Londrina

Contratado após demissão de Tencati terá como desafios retomar qualidade do time dentro de campo e confiança

Pedro Marconi - Grupo Folha
Pedro Marconi - Grupo Folha

Último trabalho de Mazola foi na Ponte Preta, no início deste ano
Último trabalho de Mazola foi na Ponte Preta, no início deste ano | Fernando Roberto/Agência Futpress
 



O Londrina confirmou no domingo (29), via redes sociais, a contratação de Mazola Júnior como novo comandante técnico do time para a sequência da Série B do Campeonato Brasileiro. O treinador de 54 anos assume no lugar de Claudio Tencati, que foi demitido na manhã de sábado (28) após uma reunião com a diretoria e gestora do clube. Tencati não conseguiu repetir as glórias do passado em sua segunda passagem no azul e branco. Em 38 dias de trabalho venceu apenas um jogo e sofreu sete derrotas, a última na sexta-feira (27), por 1 a 0, para o Vila Nova, no estádio do Café.


Mazola Júnior fará sua estreia no Tubarão no sábado (5), quando a equipe enfrentará o Cuiabá, na Arena Pantanal, às 19h. O novo técnico alviceleste estava em Campinas (SP), onde mora, e chegou ao Norte do Paraná durante a noite de domingo para assinar contrato. Ele deverá ser apresentado nesta segunda-feira (30). O clube não informou o tempo de contrato e salário.




O último trabalho de Mazola foi na Ponte Preta, em que comandou o time por cinco partidas no início do Campeonato Paulista, sendo dispensado após desempenho abaixo das expectativas da diretoria da Macaca, com um triunfo em cinco duelos. Desde então, ficou afastado do futebol em razão de problemas familiares. Neste tempo, porém, ficou um mês em Portugal, onde já foi atleta, para se atualizar. Agora, terá a oportunidade de utilizar os conhecimentos adquiridos e que já tinha para "resgatar" o Londrina em diversas frentes.


Atualmente na 15ª colocação, com 28 pontos, o LEC está a dois pontos da zona de rebaixamento. Afundado na má fase, acumula somente um triunfo e uma igualdade nas últimas dez rodadas, enquanto que são oito reveses. Mais do que resultados, o novo treinador terá a missão de fazer o Londrina voltar a apresentar o bom futebol do começo da segunda divisão nacional, quando permaneceu várias rodadas no G-4, chegando até a liderar a competição uma vez.


AUTOESTIMA E PADRÃO

Depois da parada para a Copa América, principalmente, o que tem se visto é uma equipe apática, com limitações técnicas, dificuldades táticas e pecando em premissas básicas do futebol, como a troca de passes e cobranças de escanteio. Como consequência de todo este caótico cenário ainda está a autoestima do time, que hoje é praticamente nula. Claudio Tencati, enquanto estava no Tubarão, deixou claro por diversos momentos em suas entrevistas que, em sua visão, a falta de confiança, resiliência e senso de conjunto são os principais desafios no clube.


Além disso, Mazola Júnior vai precisar dar padrão de jogo ao Alviceleste, definindo os titulares com o plantel que terá à disposição. Os últimos reforços que chegaram, e que podem estrear, foram o zagueiro Dirceu, o volante Charles e o meio-campo André Moritz. Uma das posições que carece de definição é no gol, em que o César, Matheus Albino e Emerson se revezaram nas últimas rodadas, seja por motivo de lesão, escolha técnica ou de suspensão. Também vai ter que reencontrar o equilíbrio entre defesa e ataque, que um dia já foram trunfos do LEC. Em oito duelos são 15 gols sofridos e seis marcados.


EXPERIÊNCIA

Atuando na beira do gramado desde 2009, quando iniciou a carreira como técnico no Ituano, Mazola tem experiência em “ajeitar” times e no contexto de ambientes conturbados. Em 2011, conquistou o acesso com o Sport para a Série A do Brasileiro e o vice-campeonato estadual. No Paysandu, comandou o time na busca da vaga na Série B nacional. Em 2015, levou o CRB ao título do Campeonato Alagoano e estabilizou o clube na segunda divisão nacional. No ano passado, salvou o Criciúma do rebaixamento.




Também tem passagens discretas ou sem destaque, como no Bragantino e Botafogo-SP. Em 191 confrontos de atuação como treinador soma 85 vitórias, 47 empates e 59 derrota. Aproveitamento de 53%. 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo