|
  • Bitcoin 143.015
  • Dólar 4,8598
  • Euro 5,1324
Londrina

Série B

m de leitura Atualizado em 13/05/2022, 07:09

Londrina reencontra Brusque no sábado após polêmicas de 2021

Clube catarinense chegou a perder pontos depois de atos racistas contra Celsinho, mas foi absolvido no STJD; LEC pode estrear zagueiro

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 13 de maio de 2022

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Ricardo Chicarelli/LEC
menu flutuante

O Londrina encara como uma decisão a partida de sábado (14) contra o Brusque, no estádio do Café. Sem vencer há cinco partidas, o Tubarão precisa se recuperar para tentar sair da zona do rebaixamento. Em 2021, os dois confrontos contra o time catarinense foram marcadas por diversas polêmicas. 

Imagem ilustrativa da imagem Londrina reencontra Brusque  no sábado após polêmicas de 2021 Imagem ilustrativa da imagem Londrina reencontra Brusque  no sábado após polêmicas de 2021
|  Foto: Ricardo Chicarelli/LEC
 

Na segunda rodada do Brasileiro, o Brusque ganhou no Café por 1 a 0, com um gol totalmente impedido do centroavante Edu. O VAR (árbitro de vídeo) só foi inserido pela CBF no segundo turno da Série B do ano passado. O lance gerou muito reclamação do alviceleste e da torcida. 

Leia também

Sem vencer há cinco jogos, LEC pede apoio da torcida para reagir

Adilson ameniza saída de volante: "É preciso entender o lado de quem manda"

No returno - o jogo terminou 0 a 0 -, a partida ficou marcada pelo ato racista cometido por um dirigente do Brusque contra o meia Celsinho. O jogador estava no banco e relatou ao quarto árbitro a seguinte ofensa: "vai cortar esse cabelo, seu cachopa de abelha". A ofensa foi praticada pelo presidente do Conselho Deliberativo do Brusque, que estava nas cadeiras sociais do estádio Augusto Bauer. 

O Londrina denunciou o clube catarinense no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), que puniu a equipe com a perda de três pontos. No entanto, o Brusque recorreu e foi absolvido em um segundo julgamento pelo Pleno do STJD. A decisão gerou muita insatisfação no LEC e teve repercussão nacional. 

Para não deixar o episódio cair no esquecimento, um grupo de torcedores do Londrina, intitulado Bancada Alviceleste, vai inaugurar no sábado uma faixa com a foto de Celsinho, ajoelhado e com o punho cerrado, e com os dizeres: "Ame o Londrina. Odeie o racismo". 

"Nosso posicionamento sempre foi e sempre será antifascista e antirracista. Homenageando Celsinho lembramos de todas e todos aqueles que ainda sofrem preconceito pela cor de pele em pleno século XXI", escreveu o grupo nas redes sociais. 

Equilíbrio

Apesar da atuação ruim e da goleada para o Bahia na última rodada, o técnico Adilson Batista afirmou que há pontos positivos a se considerar e que o caminho não é modificar completamente a equipe. O treinador pregou equilíbrio para o time voltar a vencer. 

Recuperado de uma lesão na panturrilha, Samuel Santos voltou aos treinos e estará em campo no sábado Recuperado de uma lesão na panturrilha, Samuel Santos voltou aos treinos e estará em campo no sábado
Recuperado de uma lesão na panturrilha, Samuel Santos voltou aos treinos e estará em campo no sábado |  Foto: Ricardo Chicarelli/LEC
 

"Nem tudo que aconteceu está errado. Foram dois erros que culminaram em gols e erros acontecem", frisou o treinador. "Quando vencemos o Náutico eu vi erros, que muitos elogiaram. Não está tudo errado e não é por que perdeu que você não pode manter uma formação". 

O treinador deve fazer três alterações na equipe. Recuperado de lesão, o lateral-direito Samuel Santos volta ao time. O zagueiro Gustavo Vilar e o meia Gegê podem estrear. Marcinho e Mandaca disputam posição no meio. 

"É preciso ter um pouco de calma porque trocar todo mundo não é assim que se faz no futebol. Se eu entender que é preciso mexer pensando no coletivo, vou fazer. Mas nada radical, vamos com equilíbrio", completou. 

O Londrina é o 18º colocado, com cinco pontos, enquanto o Brusque está em 12º, com sete. Os times se enfrentam no sábado, às 11h, no Café. 

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link