|
  • Bitcoin 150.538
  • Dólar 4,9314
  • Euro 5,2113
Londrina

POLÊMICA

m de leitura Atualizado em 21/03/2022, 23:12

John Textor pede "sinceras desculpas" ao LEC por "frase fora de mão"

Dono do Botafogo havia dito que se quisesse só ganhar dinheiro teria comprado o LEC, e clube reagiu em nota oficial

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 21 de março de 2022

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

O investidor norte-americano John Textor, proprietário do Botafogo, usou seu site oficial nesta segunda à noite (21) para pedir “sinceras desculpas” ao Londrina pela fala “frase fora de mão” que utilizou ao mencionar o  clube em uma entrevista concedida à CNN no final de semana.

Imagem ilustrativa da imagem John Textor pede "sinceras desculpas" ao LEC por "frase fora de mão" Imagem ilustrativa da imagem John Textor pede "sinceras desculpas" ao LEC por "frase fora de mão"
|  Foto: Vitor Silva/BFR
 

Dono de 90% das ações da SAF (Sociedade Anônima do Futebol) do Botafogo, Textor havia dito à emissora quando questionado se estava no clube carioca para ganhar títulos ou ganhar dinheiro: "Se eu não quisesse ganhar campeonato e consequentemente dinheiro eu teria comprado o Londrina".

Por conta da grande repercussão da frase do americano nas redes sociais e entre a torcida alviceleste, o Londrina resolveu se pronunciar nesta segunda à tarde, por meio de nota oficial assinada pelo presidente Felipe Prochet, considerando as falas de Textor infelizes. 

O dono do Botafogo então emitiu um pedido de desculpas em seu site oficial em que elogia a estrutura do Londrina e afirma acreditar que o clube "esteja posicionado para colaborar com programas de base nos Estados Unidos, Reino Unido e restante da Europa".

Confira a íntegra da nota de Textor:

"Prezado senhor Prochet e pessoas do Londrina Esporte Clube:

Por favor, aceitem minhas sinceras desculpas por uma frase fora de mão que expressou o exato oposto do que sinto pelo Londrina. Em uma relativa confusão numa entrevista ao vivo para a televisão, respondendo a uma questão sobre ao imediatismo em que gostaríamos de competir por títulos, eu estava apenas tentando explicar o motivo de ter escolhido o Botafogo, um time que acabou de subir, comparando com um clube (qualquer um) que esteja disputando a Série B.

Ter mencionado o Londrina como exemplo parecia que eu estava diminuindo o clube e sua comunidade... e sinto muito por essa confusão. Na verdade, como mencionado, o motivo para o Londrina estar na ponta da língua, naquele momento, foi que eu passei um grande tempo pensando no clube e torcida quando comecei a olhar o Brasil... e fiquei extremamente impressionado com Londrina, como um clube que é bem gerido, com grande história e que poderia virar muito importante novamente com pouco investimento. Também acredito que o Londrina esteja posicionado para colaborar com programas de base nos Estados Unidos, Reino Unido e restante da Europa.

Então, esse foi o nível da estupidez da minha frase... tentando fazer uma simples comparação entre curto prazo x longo prazo, e o imediatismo que um time que acabara de subir poderia competir por título, acabei insultando um clube muito bom, com uma linda torcida, que é gerido por pessoas extremamente capazes.

Para deixar claro, sou um grande fã do Londrina, e peço sinceras desculpas por qualquer incômodo sem intenção sobre as pessoas, o respeitável clube e a vibrante torcida. Se eu pudesse voltar atrás neste comentário, eu certamente o faria.

Com meus melhores cumprimentos,

John Textor"

Leia também

LEC vai representar contra o Athletico por caso de injúria racial 

LEC perde para o Athletico nos pênaltis e dá adeus ao Paranaense 

O QUE DISSE O LONDRINA

Em sua nota oficial, o presidente do LEC, Felipe Prochet contextualizou o envolvimento de Textor com o clube. “No passado recente, recebemos a consulta por uma pessoa ligada ao empresário americano de que haveria interesse do mesmo em aquisição de um time de Série B. Acredito que por isso citou o nome do Londrina”, disse.. 

O LEC fez questão de ressaltar a história e as conquistas do clube e afirmou que procura sim um parceiro para assumir o futebol, mas ressaltou que o projeto precisa ser ambicioso. “Aproveitamos a oportunidade de convidar o Sr. John Textor a conhecer nossa cidade e o Londrina Esporte Clube, e deixamos o recado de quem queira investir no Londrina, não adianta vir com projeto meia boca, nosso objetivo é buscar um parceiro que almeja títulos e no mínimo a Série A”, disse Prochet.

Confira a íntegra da nota do LEC

"A diretoria do Londrina Esporte Clube vem por meio desta nota oficial avaliar que declaração do americano John Textor, dono de 90% das ações da SAF do Botafogo Futebol e Regatas foi no mínimo infeliz.

No passado recente, recebemos a consulta por uma pessoa ligada ao empresário americano que haveria interesse do mesmo em aquisição de um time de Série B. Acredito que por isso citou o nome do Londrina.

Aproveitamos a oportunidade de convidar o Sr. John Textor a conhecer nossa cidade e o Londrina Esporte Clube, e deixamos o recado de quem queira investir no Londrina, não adianta vir com projeto meia boca, nosso objetivo é buscar um parceiro que almeja títulos e no mínimo a Série A". 

Hoje o Londrina Esporte Clube está prestes a completar 66 anos, sendo um dos principais clubes do Estado do Paraná e um dos principais clubes do interior do Brasil. Somos referência não só em nosso Estado, o primeiro clube paranaense a ter uma conquista nacional, somos campeões da Copa da Primeira Liga e o clube do interior com mais títulos do Campeonato Paranaense.

Somos também um dos clubes que mais revelam jogadores para o futebol nacional, internacional e representamos uma das principais cidades do interior brasileiro, representamos uma cidade apaixonada por este clube."

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link