|
  • Bitcoin 123.400
  • Dólar 5,0741
  • Euro 5,2078
Londrina

Série B

m de leitura Atualizado em 04/07/2022, 00:19

Fora de casa, Londrina vai em busca dos pontos perdidos

Após tropeço no Café diante do CSA, Tubarão terá três jogos seguidos como visitante para reagir na reta final do primeiro turno da Série B

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 04 de julho de 2022

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Para reagir na reta final do primeiro turno da Série B o Londrina terá necessariamente que pontuar fora de casa. Nas quatro últimas rodadas, três delas serão como visitante, condição em que o Tubarão tem uma das piores campanhas do Brasileiro. 

Mirandinha entrou no segundo tempo contra o CSA, foi elogiado por Adilson Batista e pode ganhar nova chance em Chapecó Mirandinha entrou no segundo tempo contra o CSA, foi elogiado por Adilson Batista e pode ganhar nova chance em Chapecó
Mirandinha entrou no segundo tempo contra o CSA, foi elogiado por Adilson Batista e pode ganhar nova chance em Chapecó |  Foto: Ricardo Chicarelli
  

O tropeço diante do CSA, no sábado (2), no estádio do Café, frustrou os planos do alviceleste, que viu o seu rendimento em casa cair e perdeu a oportunidade de se aproximar das primeiras posições. O Alviceleste fechou a 16ª rodada em 13º, com 19 pontos, muito mais próximo da zona do rebaixamento do que do G4. Em nove jogos no Café, são quatro vitórias, quatro empates e uma derrota. O aproveitamento caiu para 59%. 

Leia também

Com futebol fraco, LEC e CSA empatam no Café 

"Fizemos uma jogo abaixo da crítica", afirma Adilson Batista 

O LEC volta a campo amanhã (5) para enfrentar a Chapecoense, na Arena Condá, em jogo adiado da 10ª rodada, que deveria ter ocorrido no final de maio. Em seguida encara o Sport, no Recife, no sábado (9), depois pega o Ituano, no interior paulista, e só volta para o Café na última rodada do turno, quando recebe o Sampaio Corrêa. Como visitante, o Londrina é o 18º, com apenas três pontos conquistados em seis partidas. O aproveitamento é de 16%.

"Deixamos escapar alguns pontos dentro de casa e agora temos três jogos fora. Vamos pensar primeiro na Chapecoense, que vem de vitória, e o nosso desgaste é maior porque jogamos um dia depois e temos a viagem", frisou o técnico Adilson Batista. "Vamos buscar colocar aqueles que estiverem em melhores condições, do ponto de vista físico, para tentar recuperar estes pontos". 

Desgaste

Novamente o técnico Adilson Batista vai olhar para a parte física antes de definir o time para o jogo desta terça-feira. No sábado, ele não contou com Jhonny Lucas e Gabriel Santos, machucados. O volante mais uma vez ficará de fora e o centroavante segue como dúvida. Outro desfalque nos últimos jogos é o lateral Felipe Vieira, também lesionado. 

No sábado, Samuel Santos e Eltinho jogaram no limite e foram substituídos ao longo da partida. "São ser humanos, não são máquinas. Vão cansar, vão sentir, alguns superando lesões. Temos alguns desfalques que são importantes, como o Felipe, o Jhonny, o Gabriel", pontuou Adilson Batista. 

Sem tempo para treinar,  o comandante alviceleste apontou o caminho para amenizar o desgaste e voltar a ser competitivo nos próximos jogos. "Temos uma viagem e o próprio Roger (Machado, técnico do Grêmio) me disse que quando o Grêmio viaja não treina. Então, o meu treino é a sala, a correção, o vídeo, a conversa, a análise do adversário e ouvir o departamento físico para definirmos e colocarmos os melhores em campo". 

image description image description
image description |  Foto: Gustavo Pereira Padial
 

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link