O passado e o presente do Londrina nos 40 anos da conquista da Taça de Prata


CV Folha
CV Folha

No último dia 18 de maio, o torcedor do Londrina pode comemorar os 40 anos do título de maior relevância dos 64 anos do clube: a Taça de Prata de 1980, que equivalia à atual Série B. Sessenta e quatro equipes disputaram aquela competição e, depois de superar o Botafogo (SP) nas semifinais, o Tubarão foi campeão após dois jogos contra o CSA (AL). Na ida, 1 x 1 em Maceió. Na volta, 4 x 0 para o Londrina no Estádio do Café. 


.
. | Divulgação/LEC
 


O treinador da equipe era o folclórico Jair Bala, e o grande destaque foi o atacante Paulinho, artilheiro do Londrina na competição com 11 gols e ainda hoje um dos maiores ídolos do clube. O mesmo pode ser dito a respeito do meio-campista Éverton, que, como lembrou o repórter Rafael Morientes, da CBN Londrina, é tido por muitos como o melhor meia que já jogou pelo Tubarão. 




Os anos seguintes e a parceria com a SM Sports 


Depois da 3ª colocação no estadual de 1980, no ano seguinte o LEC foi campeão paranaense pela segunda vez na sua história. Além disso, por anos o Tubarão se manteve uma equipe competitiva a nível estadual – tendo conquistado o Paranaense pela terceira vez em 1992 –, ainda que a última participação do clube na primeira divisão nacional até aqui tenha sido em 1982. 


Em anos mais recentes, no entanto, o clube se viu em grave crise financeira, simbolizada dentro de campo pelo rebaixamento no estadual de 2009. Foi pouco depois disso que teve início a parceria com a SM Sports, que começou oficialmente em 2011. No mesmo ano veio o título da segunda divisão do Paranaense, e em 2013 a equipe foi a que mais pontuou no estadual, o que lhe permitiu disputar a Série D no segundo semestre. 


Já 2014 foi talvez o ano mais importante na história recente do clube: no primeiro semestre veio o título do Campeonato Paranaense depois de 22 anos. No segundo semestre o time conseguiu a 3ª colocação na Série D, que garantiu ao Tubarão a participação na Série C do ano seguinte. A conquista do acesso à Série B veio logo em 2015, e dois anos depois veio o título da Primeira Liga, quando o Londrina derrotou nos pênaltis o Atlético-MG. 


 



O Campeonato Paranaense e a Série C de 2020 


Depois de três anos de boas campanhas na Série B, em 2019 o Londrina foi um dos quatro rebaixados para a Série C de 2020. E isso, por sua vez, foi um dos fatores determinantes para que Sergio Malucelli, presidente da SM Sports e então gestor do LEC, decidisse há alguns meses antecipar o fim da parceria com o clube, como foi noticiado pela Folha de Londrina. 


De qualquer forma, no momento o foco é o próximo encontro com o Athletico, pelas quartas de final do estadual. Qualquer partida contra a melhor equipe do estado já requer uma preparação diferente, ainda mais considerando que o último encontro entre as duas equipes foi em janeiro, com a vitória do Furacão por 4 x 1 na Arena da Baixada. 


Ainda assim, a campanha do Londrina no estadual até aquele momento sugeria um confronto mais equilibrado. De fato, na ocasião a plataforma de futebol bets da Betway Esportes oferecia um retorno de 2.15 pela vitória do Ahtletico e 3.10 pela vitória do Londrina. Talvez a história daquele jogo tivesse sido diferente se não fosse o pênalti perdido pelo Tubarão quando o placar ainda estava 0 x 0. 


 


Além dos dois próximos jogos contra o Athletico, não há como ignorar o grande desafio que será o retorno à Série C do Brasileirão depois de cinco anos. Principalmente porque, como informamos recentemente, o Estádio Vitorino Gonçalves Dias (VGD) não poderá ser usado em caso de classificação do Londrina à segunda fase, visto que não possui capacidade superior a 10 mil pessoas. 


De fato, esse maior rigor na seleção dos estádios da segunda fase da Série C tem fundamento. Como foi informado em março pela CBF em seu site oficial, essa fase da competição não será mais disputada no formato mata-mata. Em vez disso, haverá dois quadrangulares, e os dois primeiros colocados de cada grupo se classificarão automaticamente para a Série B de 2021. 




Tal mudança no formato de disputa da terceira divisão tende a ser favorável aos clubes mais bem estruturados e que contem com elencos competitivos. Ainda não se sabe em detalhes como será esse período de transição do Londrina após a saída da SM Sports, mas o desempenho da equipe no estadual deste ano sugere que o time estará em condições de enfrentar de igual para igual qualquer outro dos 19 clubes da Série C de 2020. 

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo