|
  • Bitcoin 142.039
  • Dólar 4,8662
  • Euro 5,1322
Londrina

Folha Confere

m de leitura Atualizado em 04/12/2021, 10:28

O que acontece se você colocar cachaça no umidificador? Folha Confere

Pergunta surge na internet na forma de humor, mas pode apresentar riscos à saúde

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 03 de dezembro de 2021

Bárbara Santos* estagiária
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A internet é um campo aberto de ideias, e algumas nos deixam com a pulga atrás da orelha. Com o verão chegando, a umidade do ar marcando baixos índices e os brasileiros tirando seus umidificadores dos armários, surgiu a seguinte dúvida nas redes sociais: o que acontece se colocarmos cachaça no umidificador de ar? 

A FOLHA buscou um especialista para explicar se essa ideia é possível, suas consequências e potenciais perigos. Consultamos o Doutor em Física pela UEL, Luis Gustavo Tomaz Silva, que explicou primeiramente os principais processos que ocorrem em um umidificador com água.

Meme de humor levanta questão de forma jocosa, porém se levado ao pé da letra pode causar acidentes graves Meme de humor levanta questão de forma jocosa, porém se levado ao pé da letra pode causar acidentes graves
Meme de humor levanta questão de forma jocosa, porém se levado ao pé da letra pode causar acidentes graves |  Foto: Reprodução/Internet
 

 O físico afirma que na maioria dos umidificadores a peça responsável por converter água em ‘’vapor’’ chama-se piezoelétrico, uma membrana que vibra em 100kHz (100.00 hertz), ou seja, vibra cem mil vezes. A vibração é responsável por separar as porções de água do recipiente em pequenas gotículas, ‘’algo semelhante ao que encontramos quando passamos por regiões com neblina’’, exemplifica Luis.

Se a cachaça for substituída pela água o processo da vibração será semelhante, resultando em uma neblina com menor intensidade. Embora a cachaça possua aproximadamente a mesma quantidade de álcool e água, a massa molar (unidade de medida de pequenas partículas) da água (18g/mol) é menor do que a do etanol (46g/mol). Ou seja, como ela é mais pesada que a água pura, para gerar a neblina alcóolica é necessário que o piezoelétrico vibre em maior frequência.  

LEIA TAMBÉM:

+ Nova regra do WhatsApp permite usar suas fotos ou informações?

Os riscos

A inalação de álcool apresenta riscos graves à saúde e pode causar intoxicações, dependendo do quanto a pessoa foi exposta ao produto. Ao absorver uma quantidade de álcool pelas vias aéreas, os efeitos podem variar de dores de cabeça e cansaço até a danificação dos pulmões e do sistema neurológico.

Outro risco é combustão do álcool que é altamente  inflamável Outro risco é combustão do álcool que é altamente  inflamável
Outro risco é combustão do álcool que é altamente inflamável |  Foto: iStock
 

Outro risco é combustão desse produto inflamável, que pode ocasionar fogo. Considerando o que a combustão do álcool é feita pelo vapor produzido em contato com o oxigênio presente no ar, considera-se a possibilidade de pequenos incêndios. 

Portanto, o físico não recomenda reproduzir o experimento em casa.

LEIA MAIS:

- A nossa memória é confiável?

- DeepFake e o desafio do que é real

*(supervisão de Patricia Maria Alves/editora)

***

As mensagens que dispersaram essa informação não se valem de argumentos científicos ou dados concretos, característica que deve sempre causar desconfiança ao leitor. Se você receber uma informação suspeita, não deixe de enviar para o Folha Confere por meio deste formulário ou utilizando a hashtag #FolhaConfere nas redes sociais.

***

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.