VOLTA ÀS AULAS -

UEL retoma calendário acadêmico com aulas 100% não presenciais

Expectativa é de retorno gradativo das atividades, em três fases; pró-reitoria diz que ano letivo estendido permite um período de ajuste das condições para abrigar todos os estudantes

Micaela Orikasa - Grupo Folha
Micaela Orikasa - Grupo Folha

Nesta segunda-feira (29), UEL (Universidade Estadual de Londrina) retomou o calendário acadêmico nos 52 cursos de graduação, através do ensino remoto emergencial. A medida foi anunciada após uma reunião virtual entre os membros do Cepe (Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão) na quarta-feira (24).  


Segunda fase do retorno às aulas será uma combinação entre a atividade remota e abertura gradativa das salas
Segunda fase do retorno às aulas será uma combinação entre a atividade remota e abertura gradativa das salas | Gustavo Carneiro - Grupo Folha - 08-01-2020
 


As aulas estavam suspensas desde o dia 17 de março devido à pandemia do novo coronavírus e atingiu mais de 13 mil alunos na graduação. As atividades nos cursos de especialização, mestrado e doutorado já estavam sendo realizadas de forma remota. 




A pró-reitora de Graduação, professora Marta Favaro, explicou que o retorno acontecerá em três fases, sendo a primeira o ensino remoto emergencial, a segunda será uma combinação entre a atividade remota e abertura gradativa das salas de aulas, ou seja, de forma escalonada, e a terceira envolve a possibilidade de uma retomada ampliada das atividades presenciais.  



LEIA TAMBÉM:

Alunos e docentes da UEL realizam campanha Projeto Conecta

Campanha na UEL busca arrecadar equipamentos eletrônicos para estudantes



“A passagem de uma fase para outra dependerá das avaliações sanitárias, das decisões do poder estadual e municipal, e das análises comissão de contingenciamento criada logo na suspensão das aulas, no mês de março”, afirmou. 


Nem todos os cursos terão atividades propriamente curriculares nesta primeira fase. De acordo com Favaro, o trabalho de retomada ficará a cargo dos colegiados e centros de estudos. “Podemos ter trabalhos mais voltados para o acolhimento, ajuste e planejamento das atividades, assim como orientações e rodas de conversa. Temos cursos com previsão de retomada do currículo apenas para meados de julho e início de agosto”, disse.  


AJUSTE

Ainda de acordo com Favaro, o calendário acadêmico de 2020 deverá se encerrar no final de junho de 2021, pois estão previstos 274 dias letivos, ou seja, 74 dias a mais que em anos regulares, isto é, sem a pandemia do novo coronavírus.  


“O calendário estendido permite o ajuste das condições mais variadas para abrigar todos os estudantes. Todos estão muitos ansiosos com essa retomada. Enquanto muitos estão querendo, outros estão preocupados, mas pedimos a todos muita calma. O ensino remoto emergencial não é o que gostaríamos, mas é o que a condição de pandemia nos obriga a fazer para nos reconectar com nossa sociedade e nossos estudantes”, enfatizou. 


O primeiro semestre letivo com início nesta segunda (29), termina em 18 de dezembro. O segundo semestre será retomado em 18 de janeiro de 2021 e será concluído em 25 de junho do próximo ano. 




ESCALONAMENTO

As atividades essenciais da UEL estão sendo mantidas presencialmente, porém com escalonamento das equipes. É o caso dos técnicos e professores dos laboratórios e as equipes dos setores administrativos. “Nossos estudantes estão sendo atendidos remotamente também, através de canais de comunicação como e-mails e no Portal do Estudante, na aba Atendimento”, afirmou Favaro.  

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo