|
  • Bitcoin 103.142
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 30/06/2022, 17:43

Thor, o mascote ‘guardião’ do Mercadão em Londrina

Ao ser adotado pelos lojistas e clientes do Mercadão da Prochet, vira-lata transformou o ambiente, que se tornou pet friendly

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 24 de junho de 2022

Micaela Orikasa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha
menu flutuante

Se a presença de um animal de estimação é capaz de transformar qualquer ambiente, o vira-lata chamado Thor está aí para provar. Ou melhor, está nos corredores do Mercadão da Prochet, na zona sul de Londrina.  

De pequeno, só mesmo o porte, pois os lojsitas que o acolheram contam que a presença do animal transformou o clima e até na questão de atendimento ao público. Depois que ele passou a "morar" por ali, o espaço se tornou pet friendly.  

“Acho que a causa animal começou realmente a ser abraçada, a ter sentido para as pessoas nos últimos anos. Percebo uma mudança de visão em muitas pessoas em relação aos cuidados e acolhimento dos animais. E muito desse movimento se dá pelo trabalho das ONGs. Elas têm ajudado muito a ampliar esse olhar”, diz a lojista Zélia Regina Muller Fabretti.  

"Percebo uma mudança de visão em muitas pessoas em relação aos cuidados e acolhimento dos animais", Zélia Regina Muller Fabretti "Percebo uma mudança de visão em muitas pessoas em relação aos cuidados e acolhimento dos animais", Zélia Regina Muller Fabretti
"Percebo uma mudança de visão em muitas pessoas em relação aos cuidados e acolhimento dos animais", Zélia Regina Muller Fabretti |  Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha
 

 Thor apareceu quatro anos atrás, no estacionamento do mercadão. “Estava magrinho, desnutrido, cheio de carrapatos, medo e fome”, conta Adriana de Oliveira, que tem uma cama reservada para o companheiro dentro de sua loja.  

O medo da aproximação das pessoas era tamanho que, mesmo com muita fome, ele só aceitava a ração e a água fornecida no estacionamento, quando não havia ninguém por perto. Com jeito e paciência, um dos seguranças do local conseguiu lhe fazer um carinho e nunca mais parou. Thor também nunca mais quis saber de outro lugar para morar.  

LEIA TAMBÉM:

‘Cãolaboradores’ e ‘funciogatos’: trabalho em boa companhia

+ Casal reencontra cão cinco meses após desaparecimento em Londrina

+ Tamanduá-bandeira Flora deverá receber alta em 20 dias

VÍNCULO FORTE

Nos dias mais frios e aos fins de semana, ele encontra carinho, comida e um cantinho confortável na casa de Fabretti, que virou sua tutora. É ela quem arca com as despesas de ração, banho e veterinário. Mas no início de toda essa amizade, quando Thor foi ganhando confiança com as pessoas, recebeu cuidados de muitos lojistas e clientes. Entre um carinho e outro, um vermífugo, uma coleira e uma nova "família". Em uma iniciativa da ONG SOS Vida Animal, Thor foi castrado.  

Imagem ilustrativa da imagem Thor, o mascote ‘guardião’ do Mercadão em Londrina Imagem ilustrativa da imagem Thor, o mascote ‘guardião’ do Mercadão em Londrina
|  Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha
 

“Não tem um lojista que não saiba da história ou que tenha se envolvido de alguma forma com o Thor. Criou-se um vínculo muito forte, principalmente com os seguranças e guardiões do mercado”, comenta o administrador do espaço, Douglas Yanaba Neves. 

O animal de estimação passa o tempo todo com o segurança da noite e com o guardião Claudio Bueno, que trabalha durante o dia. O nome Thor surgiu para fazer jus à fama do cãozinho, que certa noite flagrou três homens pulando o muro para furtar mercadorias. Foi quando ele mostrou toda sua "bravura", afastando o trio.  

“Ele é meu parceiro. Quando faço rondas de moto, ele corre atrás e quando caminho pelos corredores do mercado, ele vem atrás. É dócil e muito comportado. Não pega e nem pede comida nas mesas e também não faz bagunça nas lojas. É um guardião mesmo”, diz Bueno, em tom carinhoso.  

' PEGO AMOR MUITO FÁCIL'

O companheirismo entre os dois é tão forte que, ao chegar em casa, Bueno sentia falta do parceiro animal. Para resolver essa situação adotou um pastor alemão, que ganhou o mesmo nome de seu grande amigo, Thor. “Eu pego amor muito fácil pelos animais. E o Thor acabou me motivando a ter um animal de estimação em casa também”, comenta.  

Com toda essa presença contagiante, os clientes também criaram um afeto especial pelo cãozinho e alguns deles, garantem os comerciantes, sempre arrumam um tempinho para passar pelo local e fazer um afago no mascote.  

****

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1