|
  • Bitcoin 102.552
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

O BICHO PEGOU

m de leitura Atualizado em 20/06/2022, 17:57

Tamanduá-bandeira é tratada em HV de Londrina

Fêmea foi atropelada e teve que passar por cirurgia de fratura de fêmur; animal agora recebe atendimento pós-operatório em hospital

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 20 de junho de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Uma fêmea de tamanduá-bandeira, espécie rara no Paraná, está em atendimento pós-operatório no Hospital Veterinário da UniFil, em Londrina, depois de passar por cirurgia de fratura de fêmur. O animal jovem, de idade aproximada de um ano, foi atropelado numa rodovia nas imediações de Jacarezinho (Norte Pioneiro). Após intervenção emergencial no município, o Instituto Água e Terra  trouxe o animal a Londrina para cuidados especializados da equipe do HV, único credenciado na região como Centro de Apoio à Fauna Silvestre.

Flora tem aproximadamente um ano e está se recuperando bem da cirurgia Flora tem aproximadamente um ano e está se recuperando bem da cirurgia
Flora tem aproximadamente um ano e está se recuperando bem da cirurgia |  Foto: Divulgação - HV Unifil
 

A coordenadora do Hospital Veterinário, professora Mariana Cosenza, informa que a tamanduá-bandeira chegou há uma semana, ganhou o nome de Flora e está se recuperando bem da cirurgia. "Acompanhamos a evolução do quadro clínico, aguardando a consolidação do osso fraturado. Se tudo correr bem, em cerca de 20 dias o animal deve ser solto na região onde foi encontrado", explica.

LEIA TAMBÉM:

Hospital Veterinário de Londrina usa células-tronco para tratar lesões 

+ Ambientalistas pedem redutor de velocidade na Mábio Palhano

ÓRFÃO

Também está em tratamento no HV um filhote órfão de tamanduá-mirim, encaminhado pela Força Verde. Mais comum na região, o animal chamado de Kadu está sendo alimentado e bem tratado pela equipe de veterinários. (Com informações do HV da Unifil)

Kadu, filhote órfão de tamanduá-mirim também é tratado no hospital Kadu, filhote órfão de tamanduá-mirim também é tratado no hospital
Kadu, filhote órfão de tamanduá-mirim também é tratado no hospital |  Foto: Divulgação - HV Unifil
 

***

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1