|
  • Bitcoin 119.945
  • Dólar 5,1824
  • Euro 5,2755
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 05/08/2022, 13:39

Sacolão da Cooperativa Coafas volta a funcionar em Londrina

O espaço passou por reforma e reabriu as portas na região central para atender consumidores com alimentos de pequenos produtores locais

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 05 de agosto de 2022

Micaela Orikasa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha
menu flutuante

De um lado, pequenos produtores de Londrina e região metropolitana têm uma nova oportunidade de comercializar frutas, verduras e hortaliças. De outro, os consumidores encontram alimentos frescos, agroecológicos e com um preço acessível. Esse movimento que faz a economia local girar é a proposta do sacolão da Cooperativa Coafas (Cooperativa de Agricultura Familiar Solidária), que acaba de reabrir ao público na Vila Góes, região central de Londrina.  

O espaço surgiu em agosto de 2019, mas meses depois teve que fechar as portas devido à pandemia do coronavírus. Passados dois anos, o sacolão voltou a atender o público na quinta-feira (4) , em horário comercial, na rua Caraíbas, 452.

A dona de casa Carmem Lúcia Manoel Riciatto, que mora no jardim Amaral, já garantiu as refeições do fim de semana. “Tem bastante coisa boa e barata, que é o principal para mim hoje em dia. É um espaço popular, onde tem variedade de frutas e verduras e estou satisfeita porque encontrei tudo fresquinho”, elogia. 

Imagem ilustrativa da imagem Sacolão da Cooperativa Coafas volta a funcionar em Londrina Imagem ilustrativa da imagem Sacolão da Cooperativa Coafas volta a funcionar em Londrina
|  Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha

   DE 30 A 300

A Coafas surgiu em 2008, no Distrito de São Luiz (zona sul), formada por aproximadamente 30 produtores da agricultura familiar. Hoje, esse número é muito maior, com 300 cooperados de Londrina, Ibiporã, Cambé, Tamarana e Rolândia.

“Isso é muito bom e a realização de um sonho. Estamos crescendo, produzindo e progredindo. Começamos em uma sala pequena e agora estamos nesse barracão cedido pela Cohab-LD (Companhia de Habitação) de Londrina. Nosso objetivo é colocar sempre um preço mais em conta e oferecer produtos de primeira qualidade, direto do produtor”, afirma o presidente da Coafas, Carlos Roberto Bento. 

LEIA TAMBÉM

Eli Vive inaugura agroindústria de derivados de milho não transgênico

+ Valor da cesta básica cai em julho, mas acumula alta de 10% no ano

+ Sesc Cidadão será realizado neste sábado em 15 cidades do PR

ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

O espaço passou por uma reforma com recursos da própria Cooperativa, mas os refrigeradores foram adquiridos com verba do governo estadual. Além do sacolão, a Coafas fornece frutas às escolas do município e do Estado, por meio do PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) e PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar). Segundo Bento, no ano passado foram repassadas mais de 300 toneladas de frutas às escolas.  

Imagem ilustrativa da imagem Sacolão da Cooperativa Coafas volta a funcionar em Londrina Imagem ilustrativa da imagem Sacolão da Cooperativa Coafas volta a funcionar em Londrina
|  Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha
 

Com a reabertura do sacolão, a Cooperativa esperar vender cerca de 20 toneladas de produtos ao mês. A oferta vai desde hortaliças (alface, almeirão, couve, acelga), tubérculos (babata, inhame, cará) e frutas (laranja, tangerina, abacate), mas os clientes também podem encontrar produtos como refrigerantes e mel.  

“O pequeno produtor hoje está em uma situação muito difícil porque não consegue escoar toda a produção para grandes espaços como supermercados ou mesmo a Ceasa. Já no sacolão é uma forma de venda direta. A cooperativa tem uma porcentagem para manutenção e pagamento de funcionários, mas o restante é de cada produtor que é pago mensalmente”, comenta Bento.  

Imagem ilustrativa da imagem Sacolão da Cooperativa Coafas volta a funcionar em Londrina Imagem ilustrativa da imagem Sacolão da Cooperativa Coafas volta a funcionar em Londrina
|  Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha
 

O secretário municipal de Agricultura e Abastecimento, Regis Choucino, diz que a reinauguração do Sacolão é motivo de comemoração, “porque ali a população encontra alimento de qualidade, com preço bom e sem intermediários. É uma relação de ganha-ganha com a população e os produtores rurais”, diz. (Com N.Com)

¨¨¨¨

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1