|
  • Bitcoin 121.350
  • Dólar 5,0575
  • Euro 5,2320
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 08/03/2022, 05:04

Nova passarela na PR-445 vai custar R$ 1,3 milhão

Estrutura será instalada na altura da Gleba Palhano, zona sul de Londrina; prazo para execução é de quatro meses

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 08 de março de 2022

Pedro Marconi - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Pedro Marconi - Grupo Folha
menu flutuante

Londrina deverá ter nos próximos meses deste ano uma nova passarela. A estrutura será construída sobre a PR-445, perto das ruas Ivan Sérgio Ataíde Vicente e Caracas, na Gleba Palhano, zona sul da cidade. Atualmente, o local e o entorno não contam com  infraestrutura como essa e os pedestres precisam se arriscar atravessando entre os carros.  

“O perigo de acidente é grande. Tem que passar correndo, pular mureta. No final da tarde são cinco minutos ou até mais para conseguir ir de um lado para o outro”, avaliou o servente de pedreiro João Antônio dos Reis. A diarista Denise Cardoso contou que quase foi atropelada recentemente. “Espero que a hora que estiver pronto, que as pessoas usem. Porque muitas vezes existe a passarela, mas as pessoas insistem em atravessar na rodovia”, constatou. 

Segundo o DER-PR (Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná), a escolha pelo ponto levou em conta o elevado fluxo de veículos e também de pedestres. “A passarela irá reduzir o risco de acidentes e vai proporcionar maior segurança e mobilidade à população que precisa atravessar a rodovia para realizar suas atividades diárias, bem como para acessar as paradas de ônibus no local”, destacou, por meio de nota. 

Imagem ilustrativa da imagem Nova passarela na PR-445 vai custar R$ 1,3 milhão Imagem ilustrativa da imagem Nova passarela na PR-445 vai custar R$ 1,3 milhão
|  Foto: Pedro Marconi - Grupo Folha
 

DE MANDAGUARI

A estrutura será em concreto armado pré-moldado e terá quase 28 metros de extensão, contando com rampas com dois lances nos canteiros entre a marginal e a rodovia. Haverá uma tela metálica para fechar a passagem. A armação vai ser montada num canteiro de obras que não, necessariamente, será perto da obra. “O local será definido pela empresa contratada para executar a obra”, pontuou o órgão. 

Apenas uma empreiteira – de Mandaguaçu, na região Noroeste do Estado - participou da licitação e venceu, com proposta de pouco mais de R$ 1,3 milhão. O departamento informou que ainda não há uma data para início dos serviços e que o processo tramita internamente para homologação do resultado. Na sequência, a empreiteira deverá apresentar os documentos necessários para assinatura de contrato. 

LEIA TAMBÉM:

+ Grafiteiros colorem os viadutos de Londrina

+ Obra de centro profissionalizante será retomada em Londrina

POUCAS INTERRUPÇÕES 

O DER-PR garante que durante a execução dos serviços serão poucas interrupções no tráfego de veículos. Bloqueios e desvios estão previstos, inicialmente, apenas durante a colocação dos pilares e vigas. O prazo para término é de até quatro meses. 

“Com o canteiro de obras instalado, a equipe da empreiteira fará a limpeza do local da passarela para dar início à fundação. Serão executadas 46 estacas escavadas de 30 cm a 60 cm, com profundidades variando de 11 metros a 15 metros, seguidas por blocos de fundação e seus cálices”, explicou o superintendente da regional Norte do DER-PR, Marco Aurelio Gataz Sguario, em entrevista à Agência Estadual de Notícias. 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.