|
  • Bitcoin 121.350
  • Dólar 5,0504
  • Euro 5,2179
Londrina

O BICHO PEGOU

m de leitura Atualizado em 24/02/2022, 15:49

Noruega proíbe criação de duas raças de cães

Tribunal justifica o sofrimento que cachorros buldogue inglês e Cavalier King Charles Spaniel experimentam pelas peculiaridades

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 22 de fevereiro de 2022

Pierre-Henry Deshayes - France Presse
AUTOR autor do artigo

Foto: Petter Berntsen - AFP
menu flutuante

Oslo - A Noruega tomou a decisão inédita de proibir a criação de duas raças de cães, devido ao sofrimento que experimentam pelas peculiaridades que os tornam atraentes, como o crânio pequeno, ou o focinho muito achatado.

Em um julgamento de grande repercussão no país, o tribunal de Oslo proibiu a criação do buldogue inglês e do Cavalier King Charles Spaniel, por vivenciarem sofrimentos incompatíveis com a lei de proteção dos animais.

À força de endogamia e consanguinidade, as duas raças desenvolveram doenças hereditárias em quase todos os indivíduos, ou na totalidade. A lista é longa.

ATRATIVOS E BEM-ESTAR

Saudado por militantes da causa animal e criticado por criadores, o veredicto tem como pano de fundo um debate que cresce no mundo sobre a busca de atrativos na criação de animais, os quais afetam seu bem-estar. 

Cavalier King Charles Spaniels Cavalier King Charles Spaniels
Cavalier King Charles Spaniels |  Foto: Fotos: Petter Berntsen - AFP
 

"Muitas raças reprodutoras são muito endogâmicas e carregam muitas doenças", explicou à AFP a presidente da Sociedade Protetora dos Animais norueguesa, Åshild Roaldset, que entrou com o processo contra empresas do setor e contra criadores privados. 

"Temos que mudar a maneira como criamos os cães. A forma como fazemos isso talvez fosse aceitável há 50 anos, mas não agora", acrescentou.

LEIA TAMBÉM:

O que é disfunção cognitiva canina? Especialista explica

+ Cabrito Yoda vai à escola em Londrina

DIFICULDADES RESPIRATÓRIAS

Cão de imagem estranha, mas muito dócil, especialmente popularizado no desenho animado Piu-Piu e Frajola e associado ao espírito de resistência inglês durante a Segunda Guerra Mundial, o buldogue acumula dificuldades respiratórias, por causa de seu focinho achatado, além de problemas dermatológicos, reprodutivos e ortopédicos.

Mais da metade desses cães nascidos nos últimos dez anos na Noruega é fruto de cesárea.

"A incapacidade genética da raça para parir naturalmente é uma das razões pelas quais o buldogue não pode mais ser usado para reprodução", consideraram os juízes. 

DOR DE CABEÇA E INSUFICIÊNCIA CARDÍACA

No caso do Cavalier King Charles Spaniel - que conquistou o coração de muitos personagens históricos e de celebridades, como Louis XIV, Ronald Reagan e Sylvester Stallone -, sua constituição torna-os, muitas vezes, propensos a sofrerem dores de cabeça pelo crânio muito pequeno, insuficiência cardíaca e problemas oftalmológicos.

Para Roaldset, a insuficiência da diversidade genética em escala mundial leva essas raças à extinção. "E isso será muito doloroso para os animais, porque terão cada vez mais doenças", acrescentou.

Como houve recurso, o veredicto divulgado em 31 de janeiro ainda não tem força de lei.

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1