|
  • Bitcoin 149.659
  • Dólar 4,9314
  • Euro 5,2155
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 17/03/2022, 09:11

Londrina tira obrigatoriedade de máscara e vai seguir Estado

Decreto indica necessidade de usar o acessório em eventos fechados, transporte público, trabalho e comércio

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 17 de março de 2022

Pedro Marconi - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Roberto Custódio - Grupo Folha
menu flutuante

O prefeito Marcelo Belinati assinou um decreto, na noite de quarta-feira (16), revogando uma outra resolução municipal, de abril de 2020, que determinava a obrigatoriedade da máscara em Londrina. Com a decisão, a cidade vai seguir o decreto estadual, que tornou opcional a utilização do acessório de proteção em ambientes abertos. 

Já em locais fechados, como eventos, transporte público, trabalho e comércio, a máscara segue sendo obrigatória. Para as crianças menores de 12 anos o uso do equipamento fica a critério dos pais, valendo a flexibilização em lugares abertos ou fechados para este público. 

Na tarde de quarta, o governador Carlos Massa Ratinho Junior sancionou a lei que derrubou a obrigatoriedade do uso de máscaras no Paraná. A proposta foi encaminhada pelo Executivo à Assembleia Legislativa na semana passada e, após ser apreciada nas comissões de Constituição e Justiça e de Saúde, foi aprovada pelos deputados em dois turnos de votação nesta semana. 

LEIA MAIS: Crianças e adolescentes poderão se vacinar sem agendamento no fim de semana

O acessório era obrigatório no Estado desde 28 de abril de 2020. A mudança, segundo o Governo do Estado, conta com aprovação do comitê científico da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) e “leva em consideração o controle no quadro epidemiológico, com baixo índice de ocupação dos leitos exclusivos para a Covid-19, ampla vacinação dos paranaenses e manutenção do quadro de estabilidade do cenário após o Carnaval.” (Com informações da AEN) 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.