CONTRA COVID-19 -

Londrina muda esquema da segunda dose da Coronavac

Intervalo entre as doses passa de 21 para 28 dias a partir desta terça-feira (4); agendamento já pode ser feito no site da Prefeitura

Micaela Orikasa - Grupo Folha
Micaela Orikasa - Grupo Folha

 

Londrina muda esquema da segunda dose da Coronavac
Micaela Orikasa/Grupo Folha
 



A secretaria de Saúde de Londrina acaba de anunciar a mudança do esquema vacinal da Coronavac (fabricada pelo Instituto Butantan/Sinovac). A partir desta terça-feira (4), todas as pessoas que tomaram a primeira dose do imunizante deverão cumprir o prazo de 28 dias para receber a segunda dose. Até então, o intervalo era de 21 dias entre uma dose e outra.  


Aqueles que tomaram a primeira dose da Covishield, da Universidade de Oxford/AstraZeneca/Fiocruz, continuam com o mesmo esquema, ou seja, devem agendar a segunda dose a partir de 80 dias.  


A explicação para a mudança da Coronavac, segundo o secretário da pasta, Felippe Machado, é uma atualização seguindo o protocolo do Instituto Butantan, que tem conferido maior eficácia da vacina com o prazo estendido (de 21 a 28 dias) entre as doses. Ele diz que o município tem o cadastro validado de 960 pessoas que estão completamento o esse prazo (28 dias) nesta terça (4). “Todas elas irão conseguir agendar a segunda dose para hoje e amanhã, serão mais 412 pessoas. São 1.970 vagas disponíveis em todos os pontos de vacinação exclusivos contra Covid que temos em Londrina”, afirmou.  


SISTEMA LIBERADO 

Desde o final de semana, todas as pessoas que tentaram agendar a segunda dose da Coronavac por terem completados o esquema de 21 dias encontraram o sistema de agendamento inoperante no site da Prefeitura Municipal. Segundo Machado, o sistema foi atualizado e liberado novamente às 5h desta terça (4).  



ENVIO DE DOSES 

O secretário de Saúde comentou que a adoção da metodologia de 21 dias entre as doses da Coronavac também se deu pelo contexto do envio de doses que estava ocorrendo de forma sistematizada. “Mas estamos há mais de quatro semanas sem receber um número significativo de doses da Coronavac pela dificuldade do Instituto na importação do IFA, matéria-prima do imunizante. Estamos trabalhando com nossos estoques, monitorando diariamente para garantir a segunda dose para o esquema completo de todos. Com a retomada da produção pelo Butantan, a expectativa é que possamos receber novas doses nesta quinta-feira (6)”, afirmou.  



LEIA TAMBÉM:

- Síndrome de Down: expectativa pela vacina em Londrina


COMORBIDADES 

Nesta terça (4), a secretaria municipal de Saúde chegou a 20 mil cadastrados prévios da primeira etapa do grupo com comorbidades - pessoas com Síndrome de Down, com doença renal crônica, gestantes e puérperas. “Começamos a avaliação dos envelopes e a grande maioria o preenchimento estava rigorosamente adequado para classificar essas pessoas dentro do critério de comorbidades”, comentou Machado.  


A expectativa, de acordo com o secretário, é que a vacinação deste novo grupo seja iniciada na semana que vem, tendo encerrado a vacinação dos idosos com mais de 60 anos. “Temos tido uma boa adesão e já vacinamos mais de 90% deles. Na prática, isso resulta na redução do número de idosos internados com complicações da doença na cidade, já que a maioria entre 65 e 69 anos já está no esquema de segunda dose”, completou.  



VACINÔMETRO 

Até as 23h do dia 3 de maio, o vacinômetro de Londrina havia registrado que 115.463 pessoas já foram imunizadas com a primeira dose, sendo que 66.308 já completaram o esquema de duas doses. 



LEIA MAIS: Prefeitura quer comprar freezer para vacinas da Pfizer até o fim de maio



Receba nossas notícias direto no seu celular. Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Assine e navegue sem anúncios [+]

Continue lendo