|
  • Bitcoin 121.924
  • Dólar 5,0950
  • Euro 5,2487
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 23/02/2022, 15:39

Especialistas alertam sobre ‘golpes românticos’ na internet

Assim como os namoros remotos têm se tornado cada vez mais comuns, a atuação de golpistas também aumenta

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 23 de fevereiro de 2022

Micaela Orikasa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: iStock
menu flutuante

As armadilhas da internet não param de crescer. Criminosos têm utilizado diversos meios para praticar golpes com o objetivo de obter algum ganho, geralmente de dinheiro.  Umas das práticas que vem chamando a atenção de especialistas são os golpes românticos ou namoro, também chamados de golpes de catfishing. O golpista adota personas falsas em sites e aplicativos de namoro, se aproxima da vítima chegando a construir um relacionamento e até a propor casamento.  

Em seguida, pede dinheiro ou abre uma nova conta bancária, que é utilizada para lavar o dinheiro que recebem de outras vítimas, transformando as vítimas de fraude romântica em "mulas" de dinheiro inconscientes. Segundo a Eset, empresa que desenvolve soluções de segurança, cerca de 30% das vítimas foram usadas como mulas de dinheiro em 2018.  

Os criminosos também tentar persuadir as vítimas a enviar fotos ou vídeos comprometedores e depois tentar chantageá-las. Esses tipos de crime vêm crescendo ao mesmo passo que os namoros no universo on-line. Estimativas apontam que o mercado global de namoro virtual deverá atingir quase US$ 3,6 bilhões até 2025. 

'FRAUDE DE NAMORO É UM GRANDE NEGÓCIO'

Um documentário recém-lançado na Netflix e que tem feito muito sucesso na plataforma de streaming é o “Golpista do Tinder”. O longa conta a história de um homem israelense, que teria faturado US$ 10 milhões com os golpes aplicados em mulheres por meio de um aplicativo de encontros.  

“Uma coisa é clara: fraude de namoro é um grande negócio. Em oitavo lugar na lista dos tipos de crimes cibernéticos mais relatados nos Estados Unidos, em 2021 os golpes de romance ficaram em segundo lugar em perdas, permitindo que os golpistas arrecadassem mais de US$ 600 milhões, um valor que ultrapassou US$ 500 milhões em 2020”, menciona Camilo Gutiérrez Amaya, chefe do Laboratório de Pesquisa ESET América Latina. 

 LEIA TAMBÉM:

Golpistas utilizam falsas vagas de empregos para roubar dados

+ Polícia Civil do Paraná alerta para o golpe do aluguel

AUMENTO DE 40% 

O advogado especializado em Direito Digital em Londrina, Fernardo Peres, afirma que tem atendido muitos casos de golpes relacionados a namoros virtuais e que essa prática tem aumentado consideravelmente. Nos últimos 12 meses, a quantidade de vítimas que entraram em contato com o escritório onde Peres atua aumentou mais de 40%.   

“As pessoas têm passado mais tempo na internet, principalmente nas redes sociais. Os criminosos sabem que estamos mais vulneráveis e aproveitam essas oportunidades. Atendi casos em que esses golpes eram continuados, em que a vítima permaneceu em falsos relacionamentos por muitos anos, mesmo não encontrando o suposto namorado pessoalmente”, conta. 

Imagem ilustrativa da imagem Especialistas alertam sobre ‘golpes românticos’ na internet Imagem ilustrativa da imagem Especialistas alertam sobre ‘golpes românticos’ na internet
|  Foto: Fotos: iStock
 

Em outra situação, o criminoso chegou a simular que no período do relacionamento havia tido um filho com uma outra mulher. “Nesse meio tempo, a suposta mãe da criança também entrou em contato com a vítima. Ela chegou a enviar mais dinheiro para essa mulher, também criminosa”, diz.  

O advogado alerta que os criminosos acabam envolvendo e convencendo a vítima e que, por muitas vezes, conseguem conquistá-la, abordando necessidades e carências muito particulares. “Esse tipo de crime está aumentando porque acreditamos demais nas informações que recebemos na internet, sem tomar as medidas de precaução. É possível sim, relacionar-se com outras pessoas na internet, porém, precisamos tomar alguns cuidados, que são muito importantes para não cairmos em golpe”, ressalta.  

Considerando que a maioria das vítimas são mulheres e com o objetivo de divulgar informações para a segurança deste público, Peres ajudou a criar o projeto “Mundos Virtuais, Mulheres Reais”, no Instragram. No perfil @mv.mulheresreais há dicas de segurança, esclarecimentos sobre direitos online e uma cartilha de boas práticas.  

DENÚNCIAS 

“Caso a vítima identifique que se trata de um golpe, deve tomar providências para verificar a possibilidade de recuperar os valores, eventualmente enviados, assim como buscar auxílio para saber as medidas de segurança que deve tomar”, orienta o advogado.  

Ele explica que a legislação ampara as vítimas desse tipo de crimes, porém, muitos criminosos acabam criando cadastros falsos, ou mesmo, estão localizados em outros países, o que dificulta a investigação e uma eventual ação reparação pelos danos sofridos. 

Imagem ilustrativa da imagem Especialistas alertam sobre ‘golpes românticos’ na internet Imagem ilustrativa da imagem Especialistas alertam sobre ‘golpes românticos’ na internet
|  Foto: Gustavo Pereira Padial - Folha Arte
 

CRIMES E VIOLAÇÕES

A SaferNet Brasil, associação civil de direito privado, com foco na promoção e defesa dos Direitos Humanos na Internet no Brasil, já registrou 4,4 milhões de denúncias desde 2005.  A plataforma oferece um serviço de recebimento de denúncias anônimas de crimes e violações contra os Direitos Humanos na internet e conta com suporte governamental, parcerias com a iniciativa privada, autoridades policiais e judiciais. 

Em 2021, as principais violações para as quais os internautas brasileiros pediram ajuda foram: problemas com dados pessoais; exposição de imagens íntimas; fraudes, golpes e e-mails falsos; saúde mental e bem-estar e cyberbullying/ofensa.  

ONDE DENUNCIAR 

Procure a delegacia mais próxima ou acesse o site da Polícia Civil no Paraná para registrar a ocorrência. A SaferNet Brasil disponibiliza dois canais de denúncias: https://new.safernet.org.br/denuncie e https://www.canaldeajuda.org.br/helpline.

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.