EDUCAÇÃO -

Escolas municipais de Londrina se preparam para receber alunos

Com retorno do ensino presencial na próxima segunda-feira (2) para alunos do 4º, 5º ano e EJA, diretores apresentam Plano de Biossegurança aos pais e responsáveis

Micaela Orikasa - Grupo Folha
Micaela Orikasa - Grupo Folha

 

Escolas municipais de Londrina se preparam para receber alunos
Micaela Orikasa/Grupo Folha
 


Aline Tomazelli tem duas filhas matriculadas na Escola Municipal Pedro Vergara Correa, no conjunto Mister Thomas, zona leste de Londrina. Diferente de outras visitas que ela fez à escola ao longo da pandemia de coronavírus, nesta manhã de quarta-feira (28) ela estava tomada pela ansiedade.  “Só não estou mais ansiosa que as minhas filhas. Elas já sabem de todos os cuidados que devem ter, do uso da máscara, do distanciamento, da higiene das mãos. Esse retorno é muito importante para elas e a família toda”, conta a mãe de Laura, aluna do 4º ano do fundamental I e Alice, do P5 da educação infantil.   


Por enquanto, somente Laura fará o retorno presencial na escola. Durante uma semana, ela frequentará a escola e na semana seguinte, continuará estudando remotamente, em casa. Esse é o modelo que 87 escolas da rede municipal adotarão a partir de segunda-feira (2).   Nesta semana os diretores das escolas estão apresentando o  Plano de Biossegurança aos pais e responsáveis. As atividades presenciais estão suspensas desde o início da pandemia, no ano passado.  


A estimativa da secretaria municipal de Educação é de que cinco mil estudantes do 4º, 5º ano e EJA (Educação de Jovens e Adultos) frequentem as salas de aulas na modalidade híbrida, alternando o ensino presencial com remoto. Esse número representa 50% dos estudantes matriculados nessas séries.   A partir do dia 16 de agosto, as escolas passam a receber também 50% dos alunos do 2º e 3º ano.


“As escolas estão preparadas. Algumas ainda precisam de ajustes, como um termômetro a mais, mais totens ou tapetes sanitizantes, mas todos os detalhes foram desenhados e estudados por cada unidade escolar. Temos certeza que as escolas têm garantia total desse processo. Vai ser tranquilo desde que seguidos todos os protocolos”, comenta a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes. 


 A retomada terá regras básicas, como o uso de máscaras e álcool em gel, aferição de temperatura e o uso da proteção de acrílico (face shield) pelos professores. Os alunos também receberão as refeições de forma individualizada e serão orientados a não compartilharem objetos.



TERMO DE COMPROMISSO 

Todos os pais de alunos da rede municipal de ensino estão sendo comunicados pelas escolas sobre o retorno e seguem frequentando as unidades para buscar as atividades que devem ser feitas em casa. Para as turmas que irão retomar o ensino presencial, os pais e responsáveis devem assinar um termo de compromisso a respeito do cumprimento das medidas de segurança.   

 

 

Escolas municipais de Londrina se preparam para receber alunos
Vivian Honorato/N.Com
 



“Estamos fazendo esse retorno gradativo para entender o que precisa ser ajustado e, em caso de suspeita ou confirmação da doença de algum aluno ou professor, vamos suspender a turma ou os atendimentos individuais”, adianta Moraes. Ela esteve nesta manhã visitando algumas escolas para dar suporte na implementação do Plano de Biossegurança. Cada unidade escolar desenvolveu um protocolo de retorno, de acordo com a estrutura física e números de alunos. Outras escolas visitadas nesta quarta foram José Garcia Villar, Maria Shirley Barnabé Lyra e Maestro Roberto Pereira Panico, na zona leste da cidade. 


“As escolas estão chamando todos os pais para explicar como vai ser esse retorno, detalhando que haverá triagem na chegada dos alunos, terá mais de uma entrada, quais turmas começam no ensino presencial, além de reforçar todos os protocolos de segurança”, diz, ressaltando que as escolas possuem máscaras para serem repassadas aos estudantes, quando necessário.  


De acordo com a diretora Simonia Aparecida de Oliveira, da escola Pedro Vergara Correa, na próxima segunda-feira são esperados 27 alunos nas turmas de 4º e 5º ano no período da manhã e outros 27 no período da tarde. As carteiras foram sinalizadas com fitas coloridas para que os alunos da tarde ocupem assentos diferentes da turma da manhã. 

 

A retomada terá regras como o uso de máscaras e álcool em gel, aferição de temperatura e o uso da proteção de acrílico (Face Shield) pelos professores
A retomada terá regras como o uso de máscaras e álcool em gel, aferição de temperatura e o uso da proteção de acrílico (Face Shield) pelos professores | Micaela Orikasa/Grupo Folha
 



PLANO DE BIOSSEGURANÇA 

Na Pedro Vergara Correa, a comunicação com os pais e responsáveis vem acontecendo no decorrer desta semana. Nesta quarta, foi a vez dos pais dos alunos de P4, P5 e 1º ano.  Stefani Sofia Camargo fez questão de participar da reunião. O filho Luan, 6, é novo na escola e em breve deverá frequentar a sala de aula, quando autorizado para as turmas de 1º ano. “Sinceramente, estou com medo de contaminação, mas entendo que voltar para a escola, para a sala de aula é necessário. Com a pandemia, eu e meu marido estamos nos revezando com os cuidados e aprendizado dele, mas não é a mesma coisa”, comenta.  


O Plano de Biossegurança é um documento que foi elaborado por cada unidade escolar da rede municipal, a partir dos grupos formados pelo curso Brigada da Pandemia, que capacitou, de forma preventiva, diretores, coordenadores pedagógicos, professores e representantes de pais e mães, para atuação em situações relacionadas à Covid-19. Cerca de mil pessoas participaram da capacitação. 

 

Reunião com pais de alunos na Escola Municipal Pedro Vergara Correa, na zona leste de Londrina
Reunião com pais de alunos na Escola Municipal Pedro Vergara Correa, na zona leste de Londrina | Micaela Orikasa/Grupo Folha
 




Leia mais: Rede municipal retoma aulas com ensino híbrido

                    Educação projeta volta das aulas presenciais em Londrina em agosto



ACOLHIMENTO 

Além dos protocolos de segurança, o documento prevê a incorporação de conteúdos de educação sanitária e de apoio, assim como atividades com foco na saúde mental, oferta de espaços sistematizados de escuta e fala e reforço escolar.  


A secretária de Educação explica que um material exclusivo foi elaborado pelo Nigep (Núcleo Interdisciplinar de Gestão Pública) da UEL (Universidade Estadual de Londrina), com todas as informações e ferramentas como vídeos e cartazes para serem trabalhados com os alunos. 


“Esse material irá nos auxiliar na explicação às crianças sobre tudo o que está acontecendo e esses espaços de escuta é porque temos crianças e professores que perderam os familiares nesta pandemia. Na rede municipal de ensino temos um programa chamado Programa Vida, que trata exatamente de acolher uma tristeza que talvez tenha tomado conta de uma família de aluno ou mesmo da criança e também dessa ansiedade que tem sido um problema muito grande. Todos os professores estão atentos a isso”, explica.

 

Escolas municipais de Londrina se preparam para receber alunos
Micaela Orikasa/Grupo Folha
 



A rede municipal de educação de Londrina conta com 180 unidades escolares, que são frequentadas por mais de 46 mil alunos e aproximadamente 5.400 professores. (Com N.Com) 



Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1. 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo