|
  • Bitcoin 121.481
  • Dólar 5,0538
  • Euro 5,2302
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 04/07/2022, 17:54

Clima seco que predomina em Londrina requer cuidados com a saúde

Uma massa de ar seco e temperaturas elevadas devem se manter em todo o Estado até a próxima semana; período pede maior atenção com o corpo

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 04 de julho de 2022

Micaela Orikasa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Gustavo Carneiro - Grupo Folha
menu flutuante

Considerando que os índices de umidade relativa do ar inferiores a 60% não são adequados para a saúde humana, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), os cuidados deverão ser redobrados nos próximos dias em Londrina. Até a próxima semana, a umidade relativa do ar na cidade se manterá entre 31% a 71%.

Dados do Simepar (Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná) apontam que uma massa de ar seco predomina sobre todo o Estado e mantém o tempo estável, com temperaturas elevadas, principalmente no período da tarde nas regiões Norte e Noroeste.

A baixa umidade é um alerta para os cuidados com a saúde, especialmente de quadros respiratórios como rinite alérgica e asma, assim como problemas na pele e desidratação.

Segundo o Ministério da Saúde, “o total de água existente no corpo dos seres humanos corresponde a 75% do peso na infância e a mais da metade na idade adulta. Tamanha importância não se dá apenas em relação à composição corporal, mas também no papel da água para o bom funcionamento do organismo e o transporte de nutrientes e oxigênio, além de outras funções vitais.” 

VARIAÇÕES DE TEMPERATURAS

O médico pneumologista em Londrina, Elias Ribeiro, explica que nesta época do ano ocorrem duas situações que provocam um processo inflamatório nas vias aéreas superiores, que são as variações de temperaturas (de calor para frio e vice-versa) e a presença de vento mais frio e seco.  

“O nariz tem a função de umedecer, filtrar e aquecer o ar. Perdendo isso, devido a essa condição climática, o indivíduo começa a ter o ar mais frio, seco e mais ‘sujo’, o que propicia ainda mais o processo infamatório, podendo até evoluir para um quadro mais grave como bronquites e pneumonia, caso a pessoa não esteja com uma imunidade boa”, afirma o pneumologista. Sendo assim, as crianças e idosos precisam de uma maior atenção neste período.  

A pele também exige um cuidado especial, de maior hidratação. “Nessa época do ano, tomamos banhos mais quentes que propiciam a retirada natural da gordura da nossa pele, deixando-a mais ressecada”, diz.   

Leia também: 

Especialistas alertam para acidentes domésticos durante as férias

+ Feriado prolongado movimenta o Parque Arthur Thomas

+ Prefeitura vai instalar letreiro 'Eu amo bike Londrina' na região sul

VERANICO 

A previsão do Simepar é de que uma nova frente fria poderá trazer mudanças na próxima terça-feira (12), com chuva pontual em algumas áreas do norte do Estado. Em Londrina, as temperaturas irão se manter na média de 11°C (mínima) a 27°C (máxima) até o final desta semana.  

Ainda de acordo com a meteorologia, os meses de julho e agosto são os mais secos do ano no Paraná e os episódios de veranicos, que são vários dias consecutivos de tempo seco e quente, também são esperados nos próximos três meses, sendo mais frequentes a partir da segunda quinzena de agosto.

. .
. |  Foto: Folha Arte
 

***

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1