|
  • Bitcoin 121.350
  • Dólar 5,0575
  • Euro 5,2320
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 25/07/2022, 16:04

Avenida Jamil Scaff, na zona leste, será revitalizada

Serviços custarão R$ 3,2 milhões e incluem recape asfáltico, melhorias em drenagem e paisagismo em 2,5 quilômetros de via

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 25 de julho de 2022

Pedro Marconi - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Pedro Marconi - Grupo Folha
menu flutuante

Um dos principais acessos a diversos bairros da zona leste de Londrina, a avenida Jamil Scaff será repaginada nos próximos meses. Por meio de financiamento contratado junto ao Paranacidade, a prefeitura vai revitalizar aproximadamente 2,5 quilômetros de via, no trecho que vai da avenida dos Pioneiros até a rua Leontina da Conceição Gaion. Uma empresa com sede em Ibiporã (Região Metropolitana de Londrina) venceu a licitação com proposta de R$ 3,2 milhões. 

A ideia do município é fazer um amplo recape na avenida em CBUQ, com meio-fio, serviços de drenagem de águas pluviais, reperfilagem, implantação de rampas de acessibilidade, paisagismo e sinalização. O prazo para término, após a assinatura da ordem de serviço, é de oito meses. As obras deverão acontecer em etapas. A primeira é entre a Pioneiros e a rua Paulo José Figueiredo; a segunda até rua Mario Sérgio Carmagnani; e a terceira e última vai até a Leontina da Conceição Gaion. 

LEIA TAMBÉM: 

Após oito furtos, Conselho Tutelar do Centro muda de endereço

Prefeitura negocia com empresa responsável pela obra da maternidade

Para os moradores da região, o novo asfalto é muito aguardado, já que ao longo da Jamil Scaff são dezenas de tapa-buracos, em que muitos pontos a massa asfáltica já saiu. “A avenida tem desnível por conta de buraco do começo ao fim. Cresceu muito no entorno nos últimos anos, com loteamentos, mercado, lojas e o asfalto já não suporta tanto movimento”, analisou o contador João Carlos Coelho. “Já teve muito carro que o pneu furou passando aqui”, comentou o aposentado José de Souza, que vive no conjunto Alexandre Urbanas. 

O contrato não contempla a duplicação de cerca de 600 metros da avenida, já no final da via, perto do jardim Tenerife. “É uma pena, porque a impressão que dá é que esse lado aqui não tem recebido o mesmo cuidado que outros lugares da cidade. O bairro é novo, mas para chegar ainda é precário. A sinalização também está bem ruim”, constatou a dona de casa Bernadete Cristina Macedo. 

ZONA NORTE 

A prefeitura finalizou o processo licitatório que prevê melhorias no sistema de galerias pluviais da rua Silvio Esteves, nas proximidades do residencial Vista Bela, na região norte. Uma empreiteira de Maringá (Noroeste) vai fazer o trabalho por R$ 820 mil. A empresa é a mesma que está construindo a rotatória no cruzamento da avenida Santos Dumont com a Comandante João Ribeiro de Barros, na zona leste

A via fica próxima a uma área de fundo de vale e hoje apresenta deformações e erosões no piso. Segundo o poder público, paralelamente haverá correções em pavimento, calçadas e meio-fio. 

ENTRE A GLEBA E A UEL

O projeto de engenharia de adequação geométrica e prolongamento das avenidas Vinicius de Moraes e Juvenal Pietraroia, na zona oeste e sul, respectivamente, deverá ficar pronto em seis meses. Uma empresa da cidade vai confeccionar os projetos de drenagem, terraplanagem, pavimentação, iluminação e sinalização, ao custo de R$ 246 mil. A intenção é criar mais acessos entre a Gleba Palhano e a UEL (Universidade Estadual de Londrina), com uma estrada de terra recebendo asfalto e até edificação de ponte. 

Já a duplicação deve sair do papel com o dinheiro que o município vai contratar na Caixa Econômica Federal e que foi autorizado recentemente pela Câmara de Vereadores. A prefeitura está liberada para emprestar até R$ 100 milhões para obras no sistema viário. 

****

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.