|
  • Bitcoin 144.544
  • Dólar 4,9690
  • Euro 5,2080
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 12/04/2022, 18:00

Atrasada, ciclovia na zona sul de Londrina só deve ser entregue em maio

Segundo construtora, chuvas frequentes e demora na chegada de materiais atrapalharam cronograma

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 13 de abril de 2022

Rafael Machado - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Rafael Machado/Grupo Folha
menu flutuante

A empresa Iguaçu Construções e Comércio vai demorar pelo menos mais 30 dias para terminar a ciclovia da rua José Giroldo, no Parque Guanabara, zona sul de Londrina. A obra começou no dia 12 de novembro do ano passado e deveria estar pronta até a última segunda-feira (11), como previa o contrato. 

A prefeitura autorizou o aditivo depois de receber um ofício da construtora sobre os motivos do atraso. A Iguaçu argumentou que "houve problema na entrega de materiais para coloração do concreto da pista, além das chuvas que prejudicaram a concretagem de alguns trechos".

LEIA MAIS

Rua do Parque Guanabara terá ciclovia de 450 metros

Com custo de R$ 513 mil, a ciclovia tem cerca de 500 metros de extensão e liga a região do lago Igapó II até a avenida Madre Leônia Milito. O projeto inclui também a transformação de um terreno de dois mil metros quadrados do Município em praça. 

Apesar da demora, a terceirizada afirmou, no ofício de 4 de abril, que a construção "apresenta um avanço de mais de 85% em seu aspecto físico, inclusive com todo o jardim, faltando 14 metros cúbicos de concreto pigmentado e a sinalização do trânsito".

Imagem ilustrativa da imagem Atrasada, ciclovia na zona sul de Londrina só deve ser entregue em maio Imagem ilustrativa da imagem Atrasada, ciclovia na zona sul de Londrina só deve ser entregue em maio
|  Foto: Rafael Machado/Grupo Folha
 

Antes do secretário de Obras, João Verçosa, permitir a prorrogação, o fiscal do contato analisou o pedido da Iguaçu. Ele concordou apenas com o argumento do período chuvoso. 

Sobre o atraso dos materiais contratados, o servidor descreveu, em documento obtido pela FOLHA, que "é de conhecimento da contratada (Iguaçu), desde a licitação, os projetos e cronograma físico-financeiro da construção. Sendo assim, entendemos que contatos com fornecedores e aquisição de itens dependem da administração e planejamento, que são de responsabilidade da empresa". 

O secretário de Planejamento, Marcelo Canhada, acredita que o novo prazo será cumprido. "Tenho a grande expectativa de que tudo seja entregue nos próximos 30 dias. Esse tempo também é necessário pra fazer o pagamento e as últimas medições", esclareceu. 

PREJUÍZO

A ciclovia da José Giroldo foi uma alternativa para conter a insatisfação de ciclistas que passam pela avenida Ayrton Senna. Há quase dois anos, a estrutura foi substituída pela terceira faixa de rolamento da via, o que gerou protestos da categoria. 

LEIA MAIS

Sob protestos, obra é iniciada na Ayrton Senna

"De maneira geral, o foco do poder público sempre é o veículo. A bicicleta acaba ficando em segundo plano. Essa escolha faz com que propostas de ciclovias demorem mesmo pra sair do papel", observou o coordenador da Associação Mobilidade Ativa e Amigos do Circuito Pé-Vermelho, Luiz Afonso Giglio. 

Fundada em outubro de 2020, a entidade reúne ciclistas em duas frentes de trabalho: fomentar políticas de mobilidade urbana e desenvolver trajetos cicloturísticos.  

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.