EM FRENTE À PREFEITURA -

Ação voltada a motociclistas busca conscientização em Londrina

Condutores receberam materiais com orientação e conversaram com pessoas que ficaram sequeladas após acidentes

Pedro Marconi - Grupo Folha
Pedro Marconi - Grupo Folha

 

Agentes da CMTU aproveitaram para divulgar curso ofertado pela companhia aos motociclistas
Agentes da CMTU aproveitaram para divulgar curso ofertado pela companhia aos motociclistas | Pedro Marconi - Grupo Folha
 


“Sua vida é preciosa para você e sua família. Anda devagar, com cuidado”. O apelo somado à orientação foi feito diversas vezes a motociclistas que passaram pela avenida Duque de Caxias, em frente ao prédio da Prefeitura de Londrina (zona sul), na manhã desta quarta-feira (28). A ação do Instituto Pernas Preciosas com a CMTU (Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização) teve como foco a conscientização dos condutores, numa celebração ao dia do motociclista, comemorado na terça (27). 


Ao serem parados, os motociclistas receberam cartilhas informativas, kit com faixa refletiva, antena corta-pipa e conversaram com os integrantes do instituto, alguns deles sequelados por conta de acidentes de trânsito. “Muitas pessoas sequeladas de acidentes com moto chegam ao instituto. O acidente pode ser evitado.  algo que podemos ter disciplina, com todos, motoristas e motociclistas, respeitando o sinal, velocidade, usando cinto”, destacou Angelita Bonifácio, presidente do Pernas Preciosas. 


Apesar de as motos representarem apenas 16% da frota de veículos na cidade, cerca de 60% dos acidentes têm o envolvimento de, pelo menos, um motociclista, segundo a CMTU. Somente ano passado, das 67 pessoas que perderam a vida em Londrina em decorrência de acidentes, em levantamento da companhia, 29 estavam sobre duas rodas. 


“Sempre falamos do custo social de um acidente de trânsito, que é repartido por todos nós da sociedade, mas estamos demonstrando que também existe o custo social do indivíduo. As consequências para o motociclista podem ser muito graves. O motociclista é a peça mais frágil no trânsito”, advertiu Sérgio Dalbem, diretor de Trânsito da CMTU. 


DICAS

De acordo com Dalbem, algumas regras básicas podem evitar tragédias, sempre partindo do respeito às leis de trânsito. “Precisa respeitar a sinalização, andar dentro dos limites de velocidade, usar o capacete, com a cinta jugular presa corretamente no queixo. A moto é um veículo rápido. Então, a pessoa deve sair do ponto ‘cego’, mostrar que está atrás, atenta aos deslocamentos dos carros, seta”, elencou. 


Outra dica está relacionada às roupas que o motociclista usa, que devem ser de cores claras. “A largura do corpo do motociclista é que vai ser a visão do motorista. Roupas mais escuras podem não ser vistas pela dinâmica da rua. Cada um tem sua parcela de responsabilidade no trânsito”, lembrou. 


Há 12 anos a moto é o principal meio de locomoção do funcionário público João Fábio Hildebrandt. Para ele, que está nas ruas diariamente, os desafios são grandes, como a falta de empatia no trânsito. “As pessoas não são solidárias, andam sempre com pressa, estressadas. Faço minha parte para não me envolver em acidentes e também estar preparado”, contou. “Nunca sofri acidente com moto, mas tenho medo”, relatou o padeiro Aparecido Pereira. 


CURSO

Desde abril, a CMTU oferta curso gratuito para motociclistas, com a intenção de melhorar a conduta nas ruas e tirar dúvidas. As aulas são ministradas durante as manhãs de terça, quarta e quinta-feira, no autódromo Ayrton Senna. A inscrição deve ser feita no site da companhia (cmtu.londrina.pr.gov.br/). “Não basta estar certo no trânsito. Tem que estar certo, respeitando a sinalização e com cuidado”, alertou Sérgio Dalbem. 


Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo