|
  • Bitcoin 238.004
  • Dólar 5,5670
  • Euro 6,3064
Londrina

Saúde 5m de leitura Atualizado em 14/01/2022, 12:48 assinante

Menino indígena de 8 anos é primeira criança vacinada contra Covid

Davi Seremramiwe Xavante, que mora no interior de SP, foi imunizado nesta manhã de sexta-feira

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

Mônica Bergamo - Folhapress
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

São Paulo - A primeira criança vacinada contra a Covid-19 no Brasil foi um menino indígena de 8 anos, Davi Seremramiwe Xavante, que mora no estado de São Paulo, onde faz tratamento para uma doença genética. Ele foi imunizado nesta sexta-feira (14), no Hospital das Clínicas, na capital paulista.

Davi Seremramiwe Xavante
Davi Seremramiwe Xavante |  Foto: Nelson Almeida - AFP
 

Nascido em uma tribo xavante no estado de Mato Grosso, Davi se mudou para Piracicaba (SP) há um ano para se tratar no Instituto da Criança do Hospital das Clínicas. Por causa do problema, ele tem dificuldades para andar e hoje usa uma órtese.

O ato da vacinação, que foi acompanhado pelo governador João Doria (PSDB-SP), marca o início da imunização infantil para crianças de 5 a 11 anos, após semanas de resistência do governo Jair Bolsonaro (PL), que se contrapôs à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) na questão.

Nesta primeira etapa da campanha, a recomendação do Plano Estadual de Imunização de São Paulo é que os municípios priorizem as crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, deficiência, indígenas e quilombolas. Daí a escolha de Davi para ser o primeiro a receber a vacina.

O garoto indígena é filho do cacique xavante Jurandir Siridiwe. Durante nove meses, ele viajou mensalmente com menino para a capital paulista para que ele se submetesse ao tratamento.

Com a mudança para São Paulo, Davi foi levado para a casa de uma tutora em Piracicaba que o acompanha nas consultas rotineiras que faz no HC, com médicos das áreas de reabilitação e neurologia.

LEIA TAMBÉM: 

- Vacinação de crianças em Londrina começa na segunda-feira

A responsável pela guarda dele é a pesquisadora Fernanda Viegas Reichardt, que é bacharel em direito e doutora em ecologia aplicada e, nos últimos meses, tem analisado os impactos da Covid nos povos indígenas brasileiros, chamando a atenção para a vulnerabilidade deles diante da doença.

O problema de locomoção do menino é estudado pelos especialistas do Instituto da Criança, que procuram identificar as razões da perda de parte dos movimentos das pernas. Os profissionais também fazem um estudo genético completo com ele, já que na tribo há outras crianças com sintomas similares.

Davi recebeu a vacina quase um ano depois da responsável pela  primeira pessoa vacinada no Brasil contra a Covid-19, a enfermeira Mônica Calazans.

A imunização infantil no estado está começando horas após a chegada de doses da vacina da Pfizer liberadas para uso em crianças no Brasil.

A Secretaria de Estado da Saúde montou uma operação logística para a distribuição das 234 mil doses enviadas pelo Ministério da Saúde. As equipes da pasta estadual receberam o imunizante no fim da manhã desta sexta e até a tarde começará a distribuição para todas as regiões do estado.

A expectativa do Governo de São Paulo é imunizar 4,3 milhões de crianças no período de três semanas.

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM