Confederação Israelita diz que 'discurso nazista' é inaceitável


Folhapress
Folhapress

São Paulo - A Conib (Confederação Israelita do Brasil) emitiu nota nesta sexta-feira (17) sobre o vídeo divulgado por Roberto Alvim, secretário da Cultura do governo Bolsonaro, na noite de quinta (16), em que cita discurso de Joseph Goebbels. 


 A Conib diz, na nota, considerar "inaceitável o uso de discurso nazista pelo secretário da Cultura do governo Bolsonaro, Roberto Alvim". "Emular a visão do ministro da Propaganda nazista de Hitler, Joseph Goebbels, é um sinal assustador da sua visão de cultura, que deve ser combatida e contida", segue a declaração da instituição. 




 O vídeo foi postado pela Secretaria Especial da Cultura do governo Bolsonaro para divulgar o Prêmio Nacional das Artes, lançado horas antes em transmissão ao vivo na internet com a participação do próprio presidente.  


Além dos trechos do pronunciamento, a estética do vídeo, a aparência do secretário, o vocabulário, o tom de voz e a trilha sonora escolhida também fizeram várias personalidades compararem a divulgação à propaganda nazista. 


 "Goebbels foi um dos principais líderes do regime nazista, que empregou a propaganda e a cultura para deturpar corações e mentes dos alemães e dos aliados nazistas a ponto de cometerem o Holocausto, o extermínio de 6 milhões de judeus na Europa, entre tantas outras vítimas", afirma ainda a nota da Conib.  


Para a entidade, o Brasil, "que enviou bravos soldados para combater o nazismo em solo europeu", não "merece" tal vídeo. "Uma pessoa com esse pensamento não pode comandar a cultura do nosso país e deve ser afastada do cargo imediatamente", encerra a confederação.

  

Pouco depois, quando a exoneração de Alvim foi confirmada, o Observatório Judaico de Direitos Humanos no Brasil afirmou por meio de nota que a demissão de Alvim é "acertada, mas insuficiente" e demanda a revisão da política cultural do governo Jair Bolsonaro. 




CONTINUE LENDO:

- Regina Duarte é convidada para Secretaria de Cultura

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo