|
  • Bitcoin 120.495
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2600
Londrina

Política

m de leitura Atualizado em 27/06/2022, 00:00

Vereadores podem apresentar emendas no orçamento para reabrir Zaqueu de Melo

Prédio histórico abrigou antigo Fórum de Londrina e está fechado desde 2017; secretário de Cultura alega falta de verbas para adequar teatro

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 27 de junho de 2022

Rafael Machado - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Gustavo Carneiro
menu flutuante

O fechamento do Teatro Zaqueu de Melo, que completou cinco anos no mês passado, repercutiu na Câmara de Vereadores de Londrina. Questionados pela FOLHA, vereadores pediram a reabertura do espaço cultural e indicaram que podem apresentar emendas no orçamento para o ano que vem, que ainda não foi discutido. 

Imagem ilustrativa da imagem Vereadores podem apresentar emendas no orçamento para reabrir Zaqueu de Melo Imagem ilustrativa da imagem Vereadores podem apresentar emendas no orçamento para reabrir Zaqueu de Melo
|  Foto: Gustavo Carneiro/Grupo Folha
 

O secretário de Cultura, Bernardo Pellegrini, citou falta de dinheiro da pasta que comanda há um ano e meio como principal obstáculo para reabrir o Zaqueu. Em 2022, a secretaria tem disponíveis R$ 14 milhões no total, a maior parte para pagar salários dos servidores e os projetos do Promic (Programa Municipal de Incentivo à Cultura). 

LEIA MAIS

Teatro Zaqueu de Melo completa cinco anos fechado

Presidente da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Paradesporto e Lazer do Legislativo, o vereador Fernando Madureira (PTB), disse que não sabia da demanda, mas que vai atrás de soluções. "Não tinha recebido essa reivindicação do secretário. Vamos procurar conhecer melhor a necessidade e até sugerir alterações no orçamento", disse. 

Eduardo Tominaga (União Brasil), vice-presidente da mesma comissão, admitiu não ter feito nenhuma cobrança ao prefeito Marcelo Belinati (PP) sobre a situação do teatro. "Mas é algo que podemos cobrar daqui para frente. Já que a dificuldade seria financeira, vamos encontrar um jeito para, quem sabe, reabrir o local", comentou. 

Já Sonia Gimenez (PSB), que é membro do grupo, seguiu o mesmo raciocínio sem, no entanto, apresentar alguma alternativa prática. "É triste ver um teatro como o Zaqueu de Melo fechado. Temos que buscar formas de contornar esse problema", afirmou à reportagem. 

A vereadora Lenir de Assis (PT), bastante ligada à causa cultural, indicou ser a parlamentar mais inteirada do martírio do espaço. Enfática, ela cobrou que o orçamento pra 2023 da prefeitura já venha com recursos para as reformas necessárias. "Precisamos de apoio também na Câmara. Ano passado, apresentei uma emenda para reforçar o caixa da Secretaria de Cultura, mas a maioria votou contra", lamentou. 

O QUE É PRECISO

O Teatro Zaqueu de Melo está fechado desde 2017 porque as adequações pedidas pelo Corpo de Bombeiros não foram atendidas. O órgão exigiu mudanças na saída de incêndio, pintura com tintas e verniz antichamas, portas antipânico, mobiliário apropriado, revestimento antichamas, equipamentos de acessibilidade, como rampas e elevadores. 

Segundo o secretário de Cultura, as melhorias custariam R$ 2 milhões. Ele tem buscado apoio do governo do Paraná e de deputados federais de Londrina, sem muito sucesso por enquanto. 

IMPORTÂNCIA 

O teatro homenageia o professor Zaqueu de Melo, pioneiro em Londrina que fundou o Instituto Filadélfia e instalou o primeiro curso científico da cidade. Inaugurado em 1985, o local tem 271 metros quadrados e capacidade para aproximadamente 200 pessoas, além de camarins feminino e masculino. Anteriormente, o prédio abrigava o Fórum de Londrina.

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1