Governo nega doação de imóvel para sede provisória da Câmara de Londrina


Rafael Machado - Grupo Folha
Rafael Machado - Grupo Folha

O Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão informou o prefeito Marcelo Belinati (PP) que não doará um imóvel localizado na rua Dom João VI, no Jardim Guararapes, zona leste. Enviada no dia 23 de março, a resposta frustra parcialmente a intenção da Câmara Municipal em usar o espaço de forma provisória enquanto o prédio atual, situado no Centro Cívico, passar por reforma. 


 

Governo nega doação de imóvel para sede provisória da Câmara de Londrina
Reprodução/Google Maps
 


A prefeitura procurou o governo federal porque também tinha interesse na área. Depois que a sede do Legislativo ficasse pronta, a intenção era alocar algumas secretarias municipais. A União quer transferir a regional do Ibama de um prédio da rua Maranhão, no centro, para o ponto desejado pela administração municipal. A FOLHA revelou essa mudança em outubro do ano passado. 


O local tem mais de quatro mil metros quadrados, mas os galpões compõem apenas 478 m² desse total e atualmente estão desocupados. O Ministério Público do Trabalho foi o último órgão a usar o imóvel. Mesmo com a negativa, o presidente da Câmara, Jairo Tamura (PL), está esperançoso em um terreno ao lado, na rua Palheta, onde a SEAB (Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento) atendeu por muitos anos. 


"Como o espaço é bem antigo, várias intervenções teriam que ser feitas. Ainda vamos avaliar se é viável ou não", disse o vereador. A Câmara tem um projeto pronto da reforma, que deve ser analisado novamente. "Os materiais da construção civil subiram bastante por causa da pandemia. Isso pode impactar ou não em um novo estudo", apontou. O prédio tem mais de 40 anos e acumula uma série de deficiências estruturais.   


A Câmara tem um fundo especial de reformas com R$ 14 milhões em caixa.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo