|
  • Bitcoin 121.291
  • Dólar 5,0427
  • Euro 5,2130
Londrina

Política

m de leitura Atualizado em 12/07/2022, 15:12

Comissão de Ética vai analisar denúncia de assédio contra vereador de Cambé

Carlinhos da Ambulância (PTB) teria assediado sexualmente uma funcionária do setor de limpeza; ele nega as acusações

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 12 de julho de 2022

Rafael Machado - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

O presidente da Câmara Municipal de Cambé, Dr. Fernando Lima (União Brasil), decidiu encaminhar para a Comissão de Ética a denúncia de assédio sexual feita por uma funcionária da limpeza contra o vereador Carlinhos da Ambulância (PTB). O envio foi feito após uma orientação da Procuradoria Jurídica do Legislativo. 

Imagem ilustrativa da imagem Comissão de Ética vai analisar denúncia de assédio contra vereador de Cambé Imagem ilustrativa da imagem Comissão de Ética vai analisar denúncia de assédio contra vereador de Cambé
|  Foto: Gustavo Carneiro
 

"A comissão tem dois meses pra emitir um relatório opinativo sobre o caso. Existem dois caminhos. Se o ato for considerado atentatório, o regimento interno prevê punições que variam da censura verbal até a suspensão da função de vereador. Se a postura dele for considerada incompatível, a penalidade pode ser a perda do mandato. Nesse caso, pode ser aberta uma Comissão Processante (CP)", comentou Lima. 

O prazo para a Comissão de Ética concluir os trabalhos vai até o dia 11 de setembro. O grupo é formado pelos vereadores Galego (PSL) na presidência, Jota Mattos (PSD) como corregedor e Odair Paviani (PSDB) na relatoria. É ele que dará o parecer final. 

LEIA MAIS

Vereador de Cambé é acusado de assediar funcionária dentro da Câmara

Se o documento indicar alguma suspensão, será votado em plenário. A decisão será aplicada se houver maioria simples, ou seja, se seis dos 10 vereadores concordarem com o relatório. Se esse número não for alcançado, o caso será arquivado. 

Enquanto isso, o parlamentar denunciado continua recebendo normalmente os salários e exercendo o cargo. A comissão pode solicitar o afastamento dele durante a apuração, o que ainda não foi feito. 

DENÚNCIA

Carlinhos da Ambulância virou alvo da mais recente polêmica na política local depois que a trabalhadora do setor de limpeza da Câmara, administrado por uma empresa terceirizada, registrou um boletim de ocorrência na delegacia. 

Em nota, a Polícia Civil disse que "está fazendo diligências no caso e que não vai fornecer mais detalhes neste momento para não atrapalhar as investigações". A defesa do vereador negou mais uma vez as acusações e reforçou que o político é inocente. 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.