|
  • Bitcoin 102.450
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Opinião

m de leitura Atualizado em 14/06/2022, 00:00

EDITORIAL - Programa ajudará hospitais a economizarem energia

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 14 de junho de 2022

Folha de Londrina
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A redução dos custos com energia elétrica em grandes hospitais públicos ou que atendem pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) pode fazer uma diferença importante no balanço anual dessas instituições e permitir que elas façam investimento em equipamentos, infraestrutura, treinamento de pessoal e inovação.

Recentemente, o governo estadual divulgou uma lista de hospitais que serão beneficiados pela chamada pública da Copel Distribuição. Essas instituições serão atendidas pelo programa de Eficiência Energética, com investimento de R$ 35 milhões a serem aplicados em projetos para a redução do consumo e, consequentemente, dos custos da energia elétrica. 

A iniciativa, em parceria com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e a Copel, envolve nesta primeira fase  41 hospitais de 33 municípios, sendo 14 na região Norte/Norte Pioneiro do Estado. Os recursos da estatal são a fundo perdido. A redução média no valor da conta de luz para as instituições de saúde é estimada em 75%. Uma parte expressiva desta diminuição é referente à instalação de sistemas de geração de energia solar. Dos 41 projetos aprovados, por exemplo, 37 serão contemplados com plantas de geração de energia fotovoltaicas.

Leia mais: https://www.folhadelondrina.com.br/economia/hospitais-do-pr-esperam-economia-de-50-com-programa-da-copel-3206730e.html

Outros projetos selecionados irão investir também “na substituição de lâmpadas e equipamentos por aparelho mais modernos que consomem menos energia. Para a seleção das instituições, foram considerados critérios socioeconômicos e técnicos, como o número de leitos destinados ao SUS, o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do município em que o hospital está instalado e a dificuldade para o pagamento da fatura da energia elétrica.

Rolândia e Arapongas, na Região Metropolitana de Londrina, estão entre municípios com hospitais beneficiados. A energia elétrica é um serviço caro e o preço impacta no bolso dos consumidores de forma indireta também, pesando nos produtos da indústria e da agricultura. Então, programas que ajudem grandes usuários de energia, como complexos médicos,  a fazerem uma gestão eficiente do consumo, são importantíssimos.

Tão importante quanto o acesso à energia elétrica é fazer o uso consciente dela, de maneira inteligente, preservando, poupando em casa e no ambiente de trabalho e buscando fontes renováveis. 

Obrigado por ler a FOLHA!