|
  • Bitcoin 145.630
  • Dólar 4,8196
  • Euro 5,1613
Londrina

Opinião

m de leitura Atualizado em 01/04/2022, 07:56

EDITORIAL - A flexibilização no uso de máscaras

Como outros estados que decidiram flexibilizar o uso de máscaras, o PR levou em consideração situação estável de circulação do coronavírus

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 30 de março de 2022

Folha de Londrina
AUTOR autor do artigo

Foto: Roberto Custódio
menu flutuante

Quase dois anos depois que o uso da máscara de proteção foi decretado obrigatório no Paraná, o governador Ratinho Junior assinou um novo decreto nesta terça-feira (29) liberando a circulação sem elas também em locais internos.

A medida revogou os dispositivos da norma anterior e orientou a  Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) do Paraná a regulamentar o uso do acessório em alguns espaços internos, como transporte público, espaços de saúde e clínicas, mas agora com caráter de recomendação.

Assim como em outros estados brasileiros que já tomaram a decisão de flexibilizar o uso de máscaras, o governo do Paraná levou em consideração a situação estável da circulação do vírus Sars-CoV2, que provoca a Covid-19, com internamentos, óbitos e taxa de transmissão em queda há algumas semanas. 

Desde o início da pandemia, em 2020, as máscaras foram apontadas como uma medida de caráter de cautela, pois significava uma prevenção de custo relativamente baixo. No início houve muita discussão não apenas sobre a necessidade das máscaras, mas em relação ao material de fabricação.

Independente de toda a polêmica que sempre acompanhou o uso das máscaras, ela foi importante para prevenir a transmissão de um vírus que viaja pelo ar. Tanto as pessoas sabem disso que mesmo nas últimas semanas, quando a utilização do equipamento foi liberada em áreas externas, muita gente continuou usando as máscaras nas ruas. E hoje, apesar da flexibilização chegar aos ambientes fechados, a opinião está dividida em tirá-la ou não ao entrar em uma loja, transporte público ou escritórios. 

Em Londrina, a prefeitura informou que vai seguir o decreto estadual, mas avisou que irá manter a manutenção do acessório em ambientes de saúde. O secretário responsável pela pasta, Felippe Machado, explicou o porquê da medida. "Muitas pessoas doentes, inclusive com síndromes respiratórias, circulam nesses espaços. Temos que ser cautelosos e por isso decidimos manter essa proteção contra a Covid-19", disse. 

Imagem ilustrativa da imagem EDITORIAL - A flexibilização no uso de máscaras Imagem ilustrativa da imagem EDITORIAL - A flexibilização no uso de máscaras
|  Foto: Roberto Custódio
 

O Paraná tem quase 80% da população com a cobertura vacinal completa. Mais de 4 milhões de pessoas receberam a dose de reforço. A média móvel de casos caiu 54% em relação há duas semanas e a média de mortes diminuiu 75% no mesmo período. A ocupação nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) está em 33% e a taxa de transmissão é de 0,92, abaixo de 1, com tendência de queda.

Acompanhe outros editoriais da FOLHA: 

-  O aumento da pobreza extrema

- Tiros no shopping

O cenário vem melhorando, mas é bom seguir o autocuidado. Em locais com muita aglomeração, em casos de suspeita, vale o bom senso e  não tirar a máscara do rosto. Mas o importante é que hoje é possível vislumbrar dias melhores e caminhar rumo ao cotidiano como o conhecíamos antes de março de 2020. 

Obrigado por ler a FOLHA!

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.