Suspeitos de atirar contra guardas municipais são soltos


Rafael Machado - Grupo Folha
Rafael Machado - Grupo Folha

Na tarde desta quarta-feira (12), a juíza Deborah Penna revogou as prisões preventivas dos cinco suspeitos de atirar contra dois guardas municipais na madrugada de 2 de fevereiro na avenida Harry Prochet, zona sul de Londrina. São três homens e duas mulheres, todos indiciados pelo delegado Mozart Rocha Gonçalves por tentativa de homicídio qualificado, resistência e porte ilegal de arma de fogo. Dentre eles, apenas um jovem será monitorado por tornozeleira eletrônica. 



Suspeitos de atirar contra guardas municipais são soltos
Reprodução/Polícia Civil
 



Segundo o inquérito, todos estavam em um Corsa vermelho passando pela avenida e atirando para cima. Em determinado trecho, uma viatura da Guarda Municipal estava estacionada. Nesse momento, tiros teriam sido efetuados na direção dos agentes, que não foram baleados. O carro oficial do órgão foi atingido no para-lama esquerdo e encaminhado para perícia no Instituto de Criminalística. 




Conforme o delegado, durante a perseguição, um revólver calibre 38 teria sido jogado pela janela do Corsa. A arma foi localizada com três munições intactas. Com apoio de policiais militares, os guardas conseguiram abordar o veículo na rua Santiago, também na região sul. Os servidores asseguraram que foram agredidos a socos e pontapés pelos detidos, que só foram contidos com ajuda de testemunhas. Uma GM, que participou da abordagem, disse em depoimento na delegacia que quase teve a arma retirada, além de ter parte da farda rasgada. 


Com o inquérito concluído, agora o Ministério Público deve ou não apresentar denúncia. A reportagem procurou a defesa dos suspeitos e aguarda retorno. 


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias