Redução de homicídios, 'aperto' de delegacias e falta de servidores: os desafios do novo chefe da 10ªSDP


Rafael Machado - Grupo Folha
Rafael Machado - Grupo Folha

Redução de homicídios, 'aperto' de delegacias e falta de servidores: os desafios do novo chefe da 10ªSDP
Rafael Machado/Grupo Folha
 



Durante a primeira entrevista oficial como novo chefe da Polícia Civil em Londrina, o delegado Amarantino Ribeiro foi questionado de vários assuntos pelos jornalistas. Além de reforçar o discurso de tolerância zero contra a corrupção, ele disse que o primeiro passo "é conhecer a estrutura, quais as principais demandas no atual momento e identificar os problemas de falta de servidores". 


Ausência de pessoal 


Ribeiro confirmou que está elaborando um diagnóstico dos setores dentro da 10ª SDP mais afetados com a falta de servidores. Ele ressaltou que os escrivães aprovados no último concurso público "devem começar a Escola Superior no próximo mês". Já sobre a vinda de mais investigadores e delegados, o delegado espera a realização das provas pelo Governo do Paraná, que foram suspensas por tempo indeterminado por causa da pandemia do coronavírus. 




Delegacias em um mesmo imóvel 


Outro obstáculo a ser enfrentado por Ribeiro é a readequação dos imóveis da Polícia Civil, a maioria alugados. Há pouco tempo, a Delegacia do Adolescente saiu da Avenida Adhemar Pereira de Barros, na zona sul da cidade, e foi incorporada à Central de Flagrantes, que funciona na Avenida Santos Dumont. O 6º Distrito Policial seguiu o mesmo caminho e passou a ser integrado ao prédio da 10ª SDP, na rua São Pedro, zona leste. 


"Nesse estudo preliminar, vamos identificar onde efetivamente podemos fazer essas mudanças para conciliar o material humano com os distritos e delegacias especializadas", comentou. Ribeiro também assegurou que a Delegacia Cidadã deve começar a ser construída a partir do ano que vem. 


Homicídios 


Amarantino Ribeiro considera o número de homicídios como "principal medidor de violência de uma cidade. Essa será a primeira delegacia que vou visitar para conhecer a estrutura. Além disso, estamos com o objetivo de reforçar o setor de inteligência. Trouxe um servidor de Telêmaco Borba, onde era chefe até então, que está se capacitando especificamente nesse tipo de atividade". 


Ribeiro defende uma integração entre todos as delegacias da Polícia Civil de Londrina. "Se a Delegacia de Cambé está com uma investigação que possa desencandear na área de atuação da Denarc (Divisão Estadual de Narcóticos), por exemplo, faremos a união dos esforços. Isso será determinante para a boa evolução do serviço policial", comentou. 


Furtos e Roubos continua?


Amarantino Ribeiro garantiu que o setor de Furtos e Roubos da 10ª SDP, bastante afetado pelas investigações da Corregedoria da Polícia Civil do Paraná com o afastamento de servidores, não será dissolvido. "Tão logo termine a visita às unidades, podemos fazer alterações pontuais, mas essa seção está mantida. Estamos no processo de escolha de um novo superintendente, que deverá ser um funcionário experiente na função", completou. 




A 10ª SDP atende Londrina, Tamarana, Ibiporã, Cambé e Jataizinho. 

 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo