|
  • Bitcoin 105.795
  • Dólar 5,2368
  • Euro 5,5080
Londrina

Geral

m de leitura Atualizado em 02/06/2022, 15:00

Queiroga diz que 4ª dose será autorizada para pessoas acima de 50 anos

A 2ª dose de reforço contra a Covid-19 já está autorizada para pessoas com 60 anos ou mais desde meados do mês passado

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 02 de junho de 2022

Henrique Sales Barros – Folhapress
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

São Paulo - O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quinta-feira (2) que a pasta aprovará a aplicação da quarta dose da vacina contra a Covid-19 - ou a segunda dose de reforço - para pessoas acima de 50 anos. 

 "A segunda dose de reforço já está autorizada para cima de 60 anos pelo Ministério da Saúde, e vamos ampliar para cima de 50 anos", disse Queiroga nesta quinta, após participação em evento ministerial em Brasília. 

 A segunda dose de reforço contra a Covid-19 já está autorizada para pessoas com 60 anos ou mais desde meados do mês passado. "Nós temos vacina. O governo federal se preparou para isso", afirmou Queiroga. 

Os detalhes sobre como funcionará o esquema de aplicação da quarta dose para maiores de 50 anos serão descritos em nota técnica do Ministério da Saúde Os detalhes sobre como funcionará o esquema de aplicação da quarta dose para maiores de 50 anos serão descritos em nota técnica do Ministério da Saúde
Os detalhes sobre como funcionará o esquema de aplicação da quarta dose para maiores de 50 anos serão descritos em nota técnica do Ministério da Saúde |  Foto: Danilo Verpa/Folhapress
 

 Os detalhes sobre como funcionará o esquema de aplicação da quarta dose para maiores de 50 anos serão descritos em nota técnica a ser divulgada pelo ministério. Na pasta, a expectativa é que o documento seja publicado nesta sexta. 

 Ao aprovar a quarta dose para pessoas com 60 anos ou mais, a Saúde recomendou a aplicação quatro meses após a aplicação da primeira dose de reforço. As vacinas apontadas para o esquema foram as das farmacêuticas Pfizer, Janssen e AstraZeneca. 

LEIA TAMBÉM 

+ Sesa alerta para a queda no índice de vacinação contra Covid 

+ No mundo das vacinas, há um antes e depois da Covid-19 

 Sobre vacinas como a CoronaVac, de tecnologia diferente das demais, não serem apontadas para o esquema, a pasta disse que aguarda "novas evidências científicas sobre a sua efetividade como doses de reforço em idosos e imunocomprometidos". 

 A ampliação do público-alvo para a quarta dose se dá em um momento em que o Brasil enfrenta, após flexibilizações, uma alta no número de casos e internações pela Covid-19 e enquanto estados e municípios voltam a, no mínimo, recomendar o uso de máscaras em locais fechados. 

 O número de mortes, ainda que também em alta, não tem tido a mesma elevação. Estudos publicados apontam que as vacinas utilizadas no Brasil aumentam a proteção contra a Covid-19 mesmo entre pessoas que já tiveram a doença, evitando especialmente a ocorrência de mortes. 

 Até quarta (1º), 77,4% da população brasileira já havia tomado ao menos duas doses da vacina contra a Covid-19, segundo dados compilados pelo consórcio de veículos de imprensa.  

Quase 93 milhões de brasileiros já tomaram ao menos uma dose de reforço contra o novo coronavírus, e 3,5 milhões, até quatro, também de acordo com os dados do consórcio. 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1