|
  • Bitcoin 123.255
  • Dólar 5,0673
  • Euro 5,2002
Londrina

TRAGÉDIA

m de leitura Atualizado em 11/10/2021, 20:29

Bombeiros localizam corpos de desaparecidos em represa de Alvorada

Barco em que estavam quatro homens virou no fim de semana; dois usavam coletes e conseguiram se salvar

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 11 de outubro de 2021

Pedro Marconi - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Alvorada do Sul – O Corpo de Bombeiros e a Marinha do Brasil encontraram no início da tarde desta segunda-feira (11) o corpo dos dois homens que estavam desaparecidos desde domingo (10) na represa Capivara, em Alvorada do Sul (Região Metropolitana de Londrina). Rafael de Silva, 30, e Aylton Kaminski, 43, estavam com mais duas pessoas pescando quando a embarcação virou. 

Corpos foram encontrados a dez metros de profundidade Corpos foram encontrados a dez metros de profundidade
Corpos foram encontrados a dez metros de profundidade |  Foto: Pedro Marconi - Grupo Folha
 

As buscas iniciaram ainda no domingo, com o apoio do helicóptero da PM (Polícia Militar). Os trabalhos foram retomados na manhã desta segunda-feira, com o barco que o grupo utilizava sendo achado na mesma região onde o incidente foi registrado. “Usamos o barco como um guia e começamos a circular perto desse barco. Em uma das voltas encontramos as duas vítimas. Estavam a uma distância de cinco metros da embarcação e aproximadamente dez metros de profundidade”, destacou o sargento Gustavo Elvira, do 3º Grupamento dos Bombeiros de Londrina. 

As vítimas eram de Arapongas (Região Metropolitana de Londrina). De acordo com os Bombeiros, elas estavam sem equipamentos de segurança. Já os dois homens que sobreviveram usavam colete salva-vidas e conseguiram boiar até a margem do rio Paranapanema, sendo resgatados por moradores da localidade. O tempo estava ruim no momento que entraram na água. Um dos pescadores que se salvaram relatou que uma rede teria enroscado no motor, fazendo com o que o barco virasse. 

“As pessoas que vêm navegar na represa sofrem muito com os ventos. Informaram que teve vento forte no domingo e estavam tentando amarrar a embarcação no tronco, com a água entrando por trás. No momento das buscas encontramos uma rede enrolada na hélice do motor. As vezes tiveram problema com a rede e acabou ajudando para que o barco viesse a naufragar”, pontuou o sargento. 

Os corpos foram recolhidos pelo IML (Instituto Médico Legal) de Londrina. A perícia também esteve no lugar. Em setembro do ano passado, um policial militar do 5º Batalhão morreu afogado na represa Capivara após o barco em que ele estava com parentes e amigos virar. Na época, o corpo foi encontrado somente quatro dias após a tragédia. 

Com a proximidade do verão e diversas chácaras em Alvorada do Sul, os Bombeiros alertam para os cuidados nas águas, principalmente, em relação à utilização de equipamentos de proteção. “Daqui para o final do ano começa a parte de movimentação de embarcações, tem uma demanda maior, e, infelizmente, acabam acontecendo mais acidentes e buscas neste período. Se na embarcação (que virou domingo) tivesse, pelo menos, mais dois coletes, os outros dois estariam salvos”, advertiu Gustavo Elvira. 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.