|
  • Bitcoin 121.350
  • Dólar 5,0575
  • Euro 5,2320
Londrina

Folha Rural

m de leitura Atualizado em 24/07/2022, 11:13

Antônio Olinto lidera produção de kiwi no Paraná

Município produziu 600 toneladas da fruta em 1 ano, gerando riqueza de R$ 2,7 milhões; na sequência estão Araucária e Mallet

PUBLICAÇÃO
domingo, 24 de julho de 2022

Lucas Catanho - Especial para a FOLHA
AUTOR autor do artigo

menu flutuante
Kiwi é plantado em 28 municípios do Paraná, conforme levantamento do Deral Kiwi é plantado em 28 municípios do Paraná, conforme levantamento do Deral
Kiwi é plantado em 28 municípios do Paraná, conforme levantamento do Deral |  Foto: Gilson Abreu/AEN
 

Antônio Olinto, município com pouco mais de sete mil habitantes localizado no Sul do Paraná, lidera a produção de kiwi no Estado, com mais de 20% de participação.

Segundo dados do Deral (Departamento de Economia Rural), órgão ligado à Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento, o município produziu 600 toneladas da fruta em 34 hectares no ano de 2020, que geraram um VBP (Valor Bruto da Produção Agropecuária) de R$ 2,7 milhões, a riqueza produzida pela atividade.

Produtos biológicos, novidade crescente no campo

A produção estadual está concentrada no Sul e no Centro-Sul do território paranaense. Antônio Olinto (20,4% de participação) é seguido de Araucária (18,2%), Mallet (17,0%), Porto Amazonas (12,2%) e Lapa (8,5%). Juntos, esses cinco municípios concentram mais de 76% do total da produção de kiwi no Estado.

Antonio Olinto conta atualmente com 30 produtores de kiwi. O secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Rodrigo Siqueira dos Santos, destaca a movimentação da economia produzida pela atividade, gerando receita para o município e renda para os produtores.

Sucessão rural requer preparo e planejamento

“Hoje o município conta com uma grande empresa no ramo da fruticultura, que além de selecionar e vender sua produção, compra a produção de produtores familiares de Antonio Olinto e ainda gera 25 empregos diretos. Estima-se que cerca de 120 moradores dependem financeiramente da produção do kiwi, através da produção familiar”, destaca.

O secretário acrescenta que algumas características de Antônio Olinto favorecem a produção de kiwi, como o clima apropriado e as características do solo. “Pela fertilidade natural, não é necessário acrescentar tanta adubação, o que barateia o custo de produção”, detalha.

Quanto aos desafios da atividade, o secretário aponta que há dificuldade de organização coletiva dos produtores, para que alcancem mercados mais promissores e de mais reconhecimento financeiro da fruta. “Há também o alto custo de implantação do pomar e faltam linhas de crédito para novos agricultores familiares ingressarem na atividade”, lista.

Segundo o secretário, os principais mercados atualmente para o kiwi produzido em Antônio Olinto são os estados de Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro.

EXPANSÃO

O agricultor Silvanei Upalo começou a plantar kiwi na sua propriedade em Antônio Olinto há 11 anos. Ele começou na atividade após estar desempregado. Hoje, o produtor rural tem dois hectares plantados e, neste ano, expandiu a produção para aproveitar o bom momento do mercado.

De olho na melhoria do mercado, Silvanei Upalo ampliou a produção de kiwi neste ano De olho na melhoria do mercado, Silvanei Upalo ampliou a produção de kiwi neste ano
De olho na melhoria do mercado, Silvanei Upalo ampliou a produção de kiwi neste ano |  Foto: Arquivo pessoal
 

Até o ano passado, ele cultivava 1.100 pés de kiwi. Neste ano, Silvanei ampliou a produção em quase 10%, para 1.200 pés. “Este ano está melhor. No ano passado vendi a R$ 3,25 o quilo e este ano estou vendendo a R$ 3,90”, compara.

A valorização chega a 20% de um ano para outro. O lucro estimado pelo produtor com a atividade hoje gira em torno de 80%. A produção é comercializada para uma cooperativa localizada em Lages (SC).

Além de depender do clima para obter boa produtividade e qualidade no kiwi (a fruta precisa de bastante frio para ter uma brotação melhor e chuva para umidificar o solo), Silvanei adota algumas práticas de manejo.

“Tenho caixas de abelha perto do pomar. Elas ficam soltas e são fundamentais na polinização, ampliando a produção do kiwi. Uma boa adubação também é necessária”, lista.

PR colhe três mil toneladas/ano

O Paraná foi responsável por 49,6% do VBP do kiwi produzido em todo o Brasil, segundo o Censo Agropecuário do IBGE. O Estado é seguido por Rio Grande do Sul, com 33,6%, e por Santa Catarina, com 16,2% de participação. Os dados são de 2017.

No Paraná, o Deral (Departamento de Economia Rural), órgão ligado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado, acompanha a cultura desde meados de 2000.

“Nos últimos dez anos, a área plantada fica em torno de 200 hectares e as colheitas em torno das 3 mil toneladas ao ano no Estado”, destaca Paulo Andrade, engenheiro agrônomo do Deral.

Em 2020, dado mais atualizado, foram plantados 193 hectares no Paraná, que resultaram numa produção de 2,9 mil toneladas e um VBP de R$ 13,5 milhões. Incluindo Antônio Olinto, 28 municípios exploraram a fruta em 2020, o que representa somente 7% dos 399 municípios paranaenses.

Nas Ceasas do Paraná, foram comercializadas 901,4 toneladas de kiwis em 2021, que geraram um montante de R$ 11,8 milhões e a um preço médio de R$ 13,02/kg.

ESTATÍSTICAS

O kiwi é a 24ª fruta produzida no mundo, tendo sido colhidos 4,3 milhões de toneladas em 2019 em uma superfície cultivada de 268,8 mil hectares, segundo dados da Organização para a Alimentação e Agricultura.

A China domina a produção, com 67,9% da área e 50,5% das colheitas. Nova Zelândia (2º) e Itália (3º) respondem por 12,8% e 12,1% dos volumes, respectivamente. Juntos, esses três países participam com 75,4% do total mundial.

A fruta não é acompanhada sistematicamente nas estatísticas nacionais oficiais, sendo a primeira vez que está presente no Censo Agropecuário 2017.

Nesse ano, as coletas indicaram que o kiwi foi cultivado em 422 hectares distribuídos em 296 estabelecimentos rurais brasileiros, proporcionando 5,6 mil toneladas em volumes colhidos no Brasil.

O kiwi é a quarta fruta importada pelo Brasil, tendo sido adquiridas 24,8 mil toneladas em 2021, a valores que atingiram US$ 46,2 milhões e preço médio da tonelada fixado em US$ 1.861. O Chile e a Itália são os principais fornecedores, responsáveis por quase 80% do volume importado.