|
  • Bitcoin 121.350
  • Dólar 5,0575
  • Euro 5,2320
Londrina

Folha Rural

m de leitura Atualizado em 17/07/2022, 23:33

Adapar inicia busca ativa para cadastrar rebanhos

Atualização pelo site e aplicativo está suspensa desde o fim de junho; fiscais irão visitar as propriedades inadimplentes

PUBLICAÇÃO
domingo, 17 de julho de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante
O índice de atualização neste ano foi de aproximadamente 83,6%, dentro do esperado pela Adapar, o equivalente a 155.789 propriedades rurais O índice de atualização neste ano foi de aproximadamente 83,6%, dentro do esperado pela Adapar, o equivalente a 155.789 propriedades rurais
O índice de atualização neste ano foi de aproximadamente 83,6%, dentro do esperado pela Adapar, o equivalente a 155.789 propriedades rurais |  Foto: iStock
 

Com o fim da Campanha de Atualização de Rebanhos de 2022, em 30 de junho, a Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná) iniciou a busca ativa de produtores que não realizaram o cadastro.

A atualização pelo site e pelo aplicativo Paraná Agro está suspensa desde o fim de junho  e agora só pode ser feita de maneira presencial.

LEIA MAIS: 

Pesquisa da UEL desenvolve método  para produção  de amônia

Os servidores da Adapar estão fiscalizando as propriedades inadimplentes para que todas tenham seus cadastros atualizados, provendo, com isso, o controle da população de animais de produção e a vigilância de doenças sob programa.

O índice de atualização neste ano foi de aproximadamente 83,6%, dentro do esperado pela Adapar, o equivalente a 155.789 propriedades rurais. Considerando os números por regionais, índices mais baixos se concentraram nas regiões de União da Vitória e Curitiba (65,8%), e os mais altos nas regiões de Toledo (96,9%), Paranavaí (98,2%) e Paranaguá (99,4%).

LEIA MAIS: 

Paraná responde por 1/4 da produção de feijão no país

Dúvidas sobre como fazer o cadastro diretamente nas unidades da Adapar podem ser esclarecidas pelo telefone (41) 3313-4060.

Com a certificação internacional do Paraná como de área livre de febre aftosa sem vacinação, a estratégia da vacinação foi substituída pela atualização do rebanho. Assim, uma vez por ano o produtor deve declarar a quantidade de animais na propriedade. Isso possibilita uma ação rápida nos casos de suspeita inicial de doenças nos animais. (Com Agência Estadual de Notícias)