|
  • Bitcoin
  • Dólar
  • Euro
Londrina

Natal 5m de leitura Atualizado em 24/12/2021, 08:09 assinante

Infectados por Covid-19 no Natal de 2020 celebram o próximo feriado

Recuperados da doença, Jacqueline Vicente e Gabriel Campano relatam as expectativas para o fim de ano de 2021

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 24 de dezembro de 2021

Bárbara Santos - Estagiária*
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

As festas de fim de ano de 2020 foram marcadas pela pandemia e, principalmente, marcantes para as pessoas que passaram esse período infectadas pelo coronavírus. Entre os dias 25 de dezembro de 2020 e 1 de janeiro deste ano, Londrina já contabilizava mais de 20 mil casos de covid-19 e 416 óbitos. Em média, 238 pessoas estavam em isolamento domiciliar e 69 pessoas ocupavam os leitos de UTI disponibilizados pelo SUS para a doença. À véspera da festa deste ano, a expectativa dos recuperados é passar a data, agora saudáveis e em família.

É o que espera a dona de casa Jacqueline Vicente (49). Em novembro passado ela foi infectada com o vírus e internada no Hospital Universitário de Londrina. Jacqueline faz parte do grupo de risco e ficou em estado grave, pois possui esclerodermia, doença autoimune que enrijece a pele, fibrose pulmonar, que ocasiona a perda das funções pulmonares, diabetes e hipertensão. Na UTI, ficou intubada por 14 dias com diversas complicações e teve alta na semana de Natal. ‘’Minha médica me chamava de ‘milagrinho do HU’’, conta Vicente.

Recuperada, Jacqueline Vicente  (segunda da direita para a esquerda), espera com otimismo as festas de fim de ano. " a data vem carregada de esperança e de renovação
Recuperada, Jacqueline Vicente (segunda da direita para a esquerda), espera com otimismo as festas de fim de ano. " a data vem carregada de esperança e de renovação |  Foto: Arquivo Pessoal
 

Ao voltar para casa, foi necessária uma rotina intensa de cuidados, pois a Covid-19 deixou diversas sequelas. Sob os cuidados do marido Edson e dos filhos, Kayque e Kawane, Jacqueline passou as festividades sem os movimentos do corpo, com escaras e cicatrizes decorrentes dos dias de internação. ‘’Na minha casa é a gente é muito família, gostamos muito do Natal. A gente programa, decora, e ano passado eu não tive nada disso. Eu não conseguia comer, não conseguia fazer nada’’, conta ela, lembrando das dificuldades que a família passou. Agora, com a sua melhora progressiva, a perspectiva para o feriado de Natal de 2021 é totalmente diferente. A casa já está decorada, a ceia, árvore e os presentes sendo preparados. Jacqueline explica que a data vem carregada de esperança e de renovação, ‘’já me sentei no Lago Igapó, vi o show das águas e chorei bastante! Só tenho a agradecer a Deus pelo dom da vida! Amo a vida!’’, celebra.

 Isolados no Natal

O boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde registrou 243 novos casos no dia 25 de dezembro 2020. Um desses casos é o do chef de bar Gabriel Campano (25). Campano se sentiu mal na véspera, foi diagnosticado com Covid-19 no dia de Natal e, com sintomas leves, ficou em isolamento domiciliar até o feriado de Ano Novo. Ele explica que, além de estar infectado, a parte mais difícil foi não poder estar em celebração com os pais e com a filha pequena, Lucy (3). ‘’Quase todos os dias ela queria me ver, brincar comigo, foi bem marcante’’, lamenta. Outro ponto que Campano salienta é o medo da transmissão para outras pessoas, embora existisse muito cuidado nesse período. Para ele, agora as festas de fim de ano são muito mais representativas. ‘’A importância que o Natal já ficou maior, principalmente pela possibilidade de estar com eles [os pais e a filha]’’, completa.

Imagem ilustrativa da imagem Infectados por Covid-19 no Natal de 2020 celebram o próximo feriado
|  Foto: Arquivo pessoal
 

Embora a cobertura vacinal esteja em andamento e o cenário da pandemia apresentando melhoras, o cuidado para as festas de fim de ano deve se manter. O diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom, aconselhou que a população repense as festas e planos para o fim de ano em razão da variante ômicron. A recomendação é que as pessoas continuem usando máscara e que, principalmente, se vacinem com as doses previstas pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações). Somente através da vacinação e da diminuição de contágio do vírus será possível alcançar a normalidade e, novamente, celebrar feriados com segurança.

*Com a supervisão da editora Patrícia Maria Alves 

LEIA TAMBÉM

Enfim o Verão! Confira 5 atividades gratuitas para fazer em Londrina

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM