|
  • Bitcoin 120.540
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2600
Londrina

Folha Mais

m de leitura Atualizado em 18/06/2020, 19:42

Destino de Sara Winter e os 300; FaceApp voltou?

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 18 de junho de 2020

Lara Bridi Costa (estagiária)
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

#FaceApp

Imagem ilustrativa da imagem Destino de Sara Winter e os 300; FaceApp voltou? Imagem ilustrativa da imagem Destino de Sara Winter e os 300; FaceApp voltou?
|  Foto: Fernando Cacciolari/ Arquivo Pessoa
 
Imagem ilustrativa da imagem Destino de Sara Winter e os 300; FaceApp voltou? Imagem ilustrativa da imagem Destino de Sara Winter e os 300; FaceApp voltou?
|  Foto: Eric Grutzmacher Koch/ Arquivo Pessoal
 

Alvo de investigações em 2019 pelo FBI, o FaceApp voltou ao gosto dos internautas. O aplicativo russo para celulares usado para modificar selfies (mudança de gênero, idade) voltou a aparecer nas redes sociais após ter seus termos de uso atualizados. Durante as investigações, foi confirmado que a política de privacidade do app tinha brechas que permitiam o vazamento de informações dos usuários, o que acarretou, entre outras medidas, em multas às empresas Google e Apple pelo Procon. Apesar das mudanças, os termos ainda não são claros e teme-se que a empresa esteja compartilhando dados pessoais. 

#Prisão de Sara Winter

Imagem ilustrativa da imagem Destino de Sara Winter e os 300; FaceApp voltou? Imagem ilustrativa da imagem Destino de Sara Winter e os 300; FaceApp voltou?
|  Foto: Carl de Souza/ AFP
 

Sara Winter é presa em operação da PF sobre atos antidemocráticos. O mandado foi do ministro do STF Alexandre de Moraes. Winter é líder do grupo 300, em apoio a Jair Bolsonaro, e foi presa com outras cinco pessoas que têm vínculos com a entidade. A investigação aponta que todos fariam parte da organização e captação de recursos para manifestações antidemocráticas e de crimes contra a Lei de Segurança Nacional. O grupo 300 é considerado uma milícia armada pelo Ministério Público, uma vez que alguns de seus integrantes portaram armas de fogo durante o acampamento montado no mês passado em frente à Esplanada.

#São Paulo em cores

Imagem ilustrativa da imagem Destino de Sara Winter e os 300; FaceApp voltou? Imagem ilustrativa da imagem Destino de Sara Winter e os 300; FaceApp voltou?
|  Foto: Nelson Almeida/ AF
 

Ainda que cancelada presencialmente por conta da pandemia do Covid-19, a Parada LGBT+ de São Paulo teve sua versão online que movimentou mais de 30 mil pessoas nas redes sociais. A transmissão , que ocorreu no domingo, durou oito horas e reuniu diversas apresentações, debates e até mesmo mensagens enviadas por artista internacionais e pelo prefeito da cidade, Bruno Covas. Apesar de não abrigar o desfile, São Paulo teve sua paisagem colorida por feixes de luz projetados sobre a Avenida Paulista, um ato municipal de apoio ao evento e à comunidade.

#Alinhamento de Presidentes

Imagem ilustrativa da imagem Destino de Sara Winter e os 300; FaceApp voltou? Imagem ilustrativa da imagem Destino de Sara Winter e os 300; FaceApp voltou?
|  Foto: Mikhail Klimentyev Sputnik / AFP
 

O Presidente russo, Vladimir Putin, esteve em reunião com Jair Bolsonaro na manhã dessa segunda-feira. Segundo Bolsonaro, os representantes trataram da maior integração entre as nações inclusive no combate ao novo coronavírus. A Rússia é o terceiro país mais atingido pela Covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos e do Brasil. Outro assunto em pauta foi o Brics, grupo de países emergentes de que ambas as nações são parte e que terá seu próximo encontro em São Petersburgo.

#O show Continua

Após diversas polêmicas envolvendo o colunista Léo Dias e outros artistas brasileiros, Anitta participa de mais uma temporada de treta com famosos, e dessa vez até mesmo a rapper americana Cardi B está na história. Depois que a cantora Ludmilla fez diversas postagens acusando o mau caráter de Anitta, um áudio do maquiador Renner Souza foi divulgado implicando que Ludmilla teria tentado sabotar o trabalho conjunto de Cardi e Anitta, mas que teria sido a própria americana a dedurar Ludmilla para a funkeira.

#Ataque a fogo contra o STF

Imagem ilustrativa da imagem Destino de Sara Winter e os 300; FaceApp voltou? Imagem ilustrativa da imagem Destino de Sara Winter e os 300; FaceApp voltou?
|  Foto: Dorivan Marinho/STF
 

O Supremo Tribunal Federal deixou de receber críticas exclusivamente verbais ao ter seu prédio atacado por manifestantes no último final de semana. Bolsonaristas soltaram fogos de artifícios em direção ao Tribunal, onde fizeram ameaças a seus membros. O Presidente do órgão, Dias Toffoli, afirma que o ato representa um ataque à democracia como um todo. Para o Ministério Público Federal, o evento pode ser caracterizado como crime contra a honra pela Lei de Segurança Nacional e também como crime ambiental, uma vez que a  sede do STF se encontra em área tombada como Patrimônio Histórico. 


Supervisão: Patricia Maria Alves