|
  • Bitcoin 109.600
  • Dólar 5,2393
  • Euro 5,5149
Londrina

Folha 2

m de leitura Atualizado em 02/06/2022, 16:17

Marinho: aos 65 anos, uma crônica do samba em Londrina

Grupo Curingas do Samba faz homenagem a Seu Mário, presença onipresente numa boa batucada

PUBLICAÇÃO
sábado, 04 de junho de 2022

Walkiria Vieira - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Divulgação
menu flutuante

Reconhecer em vida a relevância de uma pessoa é gesto nobre. Para homenagear o exímio dançarino de samba Seu Mário ou Marinho, muito conhecido nas rodas de samba londrinenses, o grupo musical Curingas do Samba  criou uma canção: "Cadê Marinho?". Mário José da Silva tem 65 anos, 40 de samba no coração e no pé. Todo mundo conta que adentra no Samba da Madrugada às 21h e só vai embora às 5 da matina. Disposição contagiante.  " Sem descanso, sem parar, sem perder a malandragem! ", descontrai Arthur Santana, vocalista do Curingas do Samba. 

Seu Mário é londrinense e conta que aprendeu a dançar no Balancê, com o saudoso Marinaldo Ferreira. A  canção criada para  o estimado amante do samba está no  YouTube. A letra, segundo Santana, relata um pouco sobre a presença dele nos principais eventos de samba da cidade. Marinho é um professor de danças gaúchas que se apaixonou pelo samba e é presença marcante em todas as rodas da cidade. "A sensação que dá, é que ele é onipresente", afirma Santana. 

Conhecido por dançar com todas as pessoas do baile, faz-se fila  para dançar com ele e existe um encantamento em toda essa corte. Marinho conduz os passos e no final, em um ato  totalmente poético, tira o chapéu da sua própria cabeça e coloca na cabeça de seu par. A  brincadeira virou cultura no samba e quem samba com o Marinho e não ganha o chapéu, fica frustrado e às vezes é motivo de chacota para as outras pessoas que dançaram e ganharam.  Tudo com bom humor e a irreverência dos Curingas. 

A  letra da canção traduz um pouco dessa verdadeira crônica das rodas de samba, sua essência, alegria e simplicidade, O refrão surgiu porque muitas pessoas começaram a considerá-lo parte do espetáculo! E quando ele faltava as pessoas perguntavam: "Cadê Marinho?" Como se ele fosse parte da banda.  "Cadê Marinho? Cadê Marinho meu senhor? Marinho vem Sambar com meu amor!" 

Pois sim, por ser cordial e cavalheiro  simpático, respeitoso e profissional, é comum ouvir os maridos e namorados dizendo: "O Seu Mário é o único com quem deixo minha esposa dançar".  "Já ouvimos por exemplo, quando o Marinho faltou em um dos nossos shows, ouvir os caras dizendo: "Poxa! Ele não veio! Eu não sei dançar e só permito que ele dance com o meu amor. Consegue imaginar isso? Os homens pedindo para o Seu Mário dançar com suas mulheres?", questiona Santana.

Os Curingas emendam: "Quando ele chega levanta a poeira, não marca bobeira! Quer mil saideiras, não perde o compasso! " A humildade é também sua marca e  todas as vezes que recebe um elogio sobre o seu talento e jeito de dançar,  Marinho agradece da mesma forma, feito verdadeiro bordão: "Estamos nesta vida para aprender". 

LEIA MAIS:

Fundo de Quintal anima o Samba da Madrugada em Londrina

---

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.